Gonçalo Magalhães, 17 anos, Matosinhos. Gonçalo Magalhães, 17 anos, Matosinhos. Foto: Rui Jorge Oliveira

Itens relacionados

quinta, 26 outubro 2017 07:21

Gonçalo Magalhães

Perfil da semana com um surfista produzido nas ondas da Invicta… 

 

É um dos novos talentos nacionais, forjado nas nas geladas águas do norte, que tem vindo a conquistar o seu espaço em várias competições, quer a nível nacional como internacional. É o Perfil da Semana by Surftotal a dar sinal neste mês. 

 

Nome?

Gonçalo Magalhães. 

 

Idade?

17 anos. 

 

Praia local?

Praia de Matosinhos. 

 

Estudos?

12.º ano de escolaridade. 

 

Anos de surf?

10 anos de surf. 

 

Quiver?

Polen 5'8" e Polen 5’9”. 

 

“Mais do que um desporto,

[o surf] é uma partilha de bons momentos com amigos"

 

- À sombra nas Maldivas. Foto: Rui Jorge Oliveira

 

Porque escolheste praticar surf?

O surf surgiu por acaso, pois desde sempre gostei de desportos radicais como o skate, patins, bike, etc. Um dia, aos 7 anos, fiz uma aula de surf e a partir daí nunca mais parei.

 

Pico preferido?

Chickens, nas Maldivas. 

 

Última surfada memorável que tenhas feito?

Foi este ano em Chickens.

 

Maior susto?

O maior susto que apanhei foi em Leça da Palmeira tinha 8 anos.

 

Última viagem de sonho?

Maldivas, este verão, com a APS - Academia Profissional de Surf. 

 

"Um dia, aos 7 anos, fiz uma aula de surf

e a partir daí nunca mais parei"

 

- A tirar total proveito de poder surfar em calções. Foto: Rui Jorge Oliveira

 

Competição ou free surf?

Prefiro a competição, porque temos que levar o nosso desempenho ao limite e no final aprendemos sempre com o resultado obtido e ficamos mais inspirados para o próximo campeonato. 

 

Como está o surf atualmente?

O surf atual está em grande mudança. Em Portugal a qualidade do surf jovem está com um nível cada vez mais elevado com grandes perspetivas para o futuro, porque, na realidade, a lista de jovens é imensa e isso é uma imagem bem real do enorme potencial de Portugal nesta modalidade. A nível internacional e nacional está a ocorrer uma mudança para um surf cada vez mais técnico e radical.

 

Quem é a tua grande inspiração nacional e internacional?

Maior inspiração nacional é Frederico Morais. A nível internacional, Mick Fanning. 

 

Mensagem a deixar?

O surf, mais do que um desporto, é uma partilha de bons momentos com amigos, adversários (em competição) e que nos proporciona sensações inesquecíveis. Por isso, aconselho a prática deste desporto a toda a gente.

 

- A explorar o espaço aéreo das Maldivas. Foto: Rui Jorge Oliveira

Perfil em destaque

  • Constância Simões Constância Simões

    Esta semana fomos até à ponta sul do país, ao Algarve, falar com uma nova promessa do surf feminino… 

vimeo

 

 

Scroll To Top