António Dantas num "hang five" de meter respeito. António Dantas num "hang five" de meter respeito. Foto: João Bracourt

Itens relacionados

quinta, 09 novembro 2017 16:44

António Dantas

Novo perfil da semana chega-nos da Linha de Cascais… 

 

O convidado de hoje é um jovem longboarder da Praia de São Pedro do Estoril que enveredou pela especialidade dos pranchões ainda em tenra idade. Aproveitámos esta semana de boas ondas de novembro para ficarmos a conhecê-lo melhor. 

  

Nome? 

João António Dantas Machado.

 

Idade? 

14 anos.

 

Praia local? 

São Pedro do Estoril. 

 

Estudos?  

9º ano de escolaridade. 

 

Anos de Surf? 

A primeira vez que experimentei surfar deve ter sido com mais ou menos 4 anos de idade, mas só comecei a surfar a sério aos 12. 

 

Quiver? 

Lufi 9’1”.

 

"Ao início não gostava de surfar,

simplesmente não achava interessante"

 

- A ser carregado em ombros numa das vitórias alcançadas no circuito nacional. Foto: João Bracourt

 

Porque escolheste praticar surf? 

Ao início não gostava de surfar, simplesmente não achava interessante, até que vi o meu irmão ser campeão nacional de Longboard e disse: "também quero!” (risos) Como sabia que o meu tio também praticava o desporto, decidi também fazer. 

 

Pico preferido? 

Bico, em São Pedro…

 

Última Surfada memorável? 

Em S. Pedro, com o meu amigo Kiko Mittermayer. Estavam 3 metros e estávamos sozinhos lá fora. Foi lindo!

 

Maior susto? 

Provavelmente na praia de Santo Amaro, há mais ou menos dois anos. Estava com o meu amigo/treinador Tomás João e levei com vários sets em cima, estava quase em cima das pedras quando o Tomás me conseguiu levar para fora! Nunca me hei de esquecer!

 

Última viagem de sonho? 

Ainda não fiz nenhuma viagem "de sonho", mas a que gostei mais foi quando fui com o meu tio e o meu irmão a São Torpes. O único problema que tive foi na última surfada antes de virmos embora, fomos a um secret spot e estavam a dar umas esquerdas perfeitas com 1 metro, infelizmente tinha-me esquecido do fato na praia em que tínhamos estado antes e não pude surfar. 

 

“Infelizmente, o longboard continua um pouco desvalorizado"

 

- Um "hang ten" que chama a atenção dos mais distraídos. Foto: João Bracourt

 

Competição ou free surf? 

Gosto dos dois, mas prefiro free surf, pois posso estar dentro de água mais tempo, experimentar manobras novas e divertir-me mais. 

 

Como está o surf atualmente? 

Na minha opinião, acho que o surf está a crescer aos poucos, mas, infelizmente, o longboard continua um pouco desvalorizado. 

 

Quem é a tua grande inspiração nacional e internacional? 

Sem dúvida, o meu irmão e o meu tio. 

 

Mensagem a deixar? 

Um agradecimento a todos os que me têm apoiado neste percurso, especialmente aos meus pais e ao meu irmão. Sem eles nada disto era possível! Boas ondas!

 

 

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top