O REV prepara-se para servir a comunidade científica. O REV prepara-se para servir a comunidade científica. Foto: DR

Itens relacionados

sexta, 28 julho 2017 09:16

Bilionário norueguês constrói iate para eliminar plástico dos mares

A embarcação tem capacidade para recolher 5 toneladas de plástico diárias… 

 

Um bilionário norueguês, de seu nome Kjell Inge Røkke, que outrora fez fortuna com a exploração de petróleo offshore, vai construir um iate colossal para a investigação marinha. O agora empresário começou a trabalhar como pescador e pretende dar algo de volta ao meio ambiente. 

 

Este barco terá a capacidade para recolher cinco toneladas de plástico dos oceanos, todos os dias, e depois derretê-lo. Este é mais um esforço privado para ajudar a limpar os oceanos. 

 

Røkke, cuja fortuna está estimada em 2.6 biliões de dólares e detém quase 67 porcento da frota marítima e da exploração petrolífera offshore do conglomerado financeiro Aker ASA, deu ordem para se construir uma embarcação de investigação de 181 metros - a Research Expedition Vessel (REV). Esta será construída pela empresa VARD e projetada por Espen Oeino, um conhecido designer de super-iates. 

 

Cientistas e investigadores marinhos serão convidados a subir a bordo do REV com o fim de estudarem e inovarem em temas vários como as mudanças climáticas, a pesca excessiva, a poluição plástica e extração, referiu a Rosellinis Four-10, uma subsidiária da companhia de Røkke, a TRG, que será o dono da embarcação. 

 

A Rosellinis Four-10 passará assim a colaborar com a World Wildlife Fund (Noruega) que será a responsável pela manutenção do iate (que vem munido de um laboratório, drones aquáticos e aéreos, auditório, dois helipads e veículo subaquático autónomo). O REV tem capacidade para acomodar 60 cientistas e 40 membros de tripulação e será o maior iate do Mundo. 

 

O melhor de tudo é que a pegada de carbono do REV será reduzida, pois este estará equipado com um sistema de recuperação de energia, motores de velocidade média, acionamento direto de um sistema de propulsão diesel-elétrica com pacote de bateria e um sistema de limpeza de gases de escape. Um sistema de gestão de energia também ajudará a tripulação a diminuir a sua pegada de carbono. 

 

Sobre o projeto, Kjell Inge Røkke comentou: "Eu desejo devolver à sociedade parte do que ela me deu. Este barco será uma parte... o mar cobre 70% da Terra e uma boa parte não é investigada”.

 

O REV deverá ficar totalmente operacional por volta de 2020. 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top