Itens relacionados

sexta, 09 junho 2017 13:00

Gabriel Medina como nunca o vimos

Campeão mundial de surf em 2014 acaba de fazer a capa da GQ de junho… 

 

A nova época da World Surf League não está a ser de feição para Gabriel Medina. O ex-campeão mundial de surf ocupa o 10.º lugar do ranking, foi já afastado do Outerknown Fiji Pro, evento que venceu em 2016 e tinha aspirações legítimas à revalidação do troféu, e tudo o que tem para apresentar aos fãs em 2017 é um mero 3.º lugar obtido na abertura do tour na Gold Coast. 

 

No entanto, apesar da má fase que atravessa, o brasileiro, de 23 anos, não deixa de ser um dos preferidos da nova geração e seguramente um dos mais incríveis surfistas do globo. 

 

 

Atenta ao mercado e às tendências, a versão brasileira da revista GQ apostou numa capa, ensaio e entrevista exclusiva com o jovem surfista, onde este fala sobre a dedicação ao surf e à evolução da sua carreira que tem vindo a ser orientada pelo padrasto Charles Saldanha.

 

A peça editorial fala do sucesso de Gabriel Medina, que extrapolou todas as barreiras imaginárias, contribuindo para uma mudança de paradigma no surf canarinho. Antes do título mundial conquistado por ele, o primeiro para o Brasil, muito raramente os surfistas brasileiros conseguiam patrocínios fora do meio. Depois, a situação inverteu-se. 

 

De acordo com a informação disponível no sítio oficial da WSL, só em prémios do World Tour, o atleta já recebeu 2 milhões de dólares. Porém, uma lista recente dos surfistas mais bem pagos do globo, revelou que os seus rendimentos ascenderam a 5.5 milhões de dólares só na temporada passada. Wowww Medina! 

 

 

>> Aproveita e vê também o ranking das marcas na WSL

Perfil em destaque

Scroll To Top