Quatro candidatos para um único título mundial. Quatro candidatos para um único título mundial. Foto: WSL

Itens relacionados

quinta, 26 outubro 2017 11:00

O que precisam os 4 candidatos ao cetro mundial? Conhece as verdadeiras contas do título!

Vê o que precisam John John, Jordy Smith, Gabriel Medina e Julian Wilson para serem campeões… 

 

A vitória de Gabriel Medina em Peniche, frente a Julian Wilson, vingando o resultado da final de 2012 e também a final deste ano no Taiti, ainda está bem viva na memória de todos nós. Foi a segunda vitória consecutiva na temporada - depois de ter vencido em França - e deixa tudo em aberto para a derradeira etapa do circuito mundial, a realizar no Havai, em Pipeline, entre 8 e 20 de dezembro. 

 

Vale realçar que o brasileiro, que foi campeão mundial em 2014, encontrava-se em 8.º lugar à partida para a perna europeia. Caso Medina alcance o título mundial, o segundo da carreira, este será definitivamente um dos “comebacks” mais espetaculares do mundo do surf competitivo. 

 

O brasileiro está agora em 2.º lugar no ranking, a morder literalmente os calcanhares do havaiano, que mantém a "yellow jersey", e na verdade apenas precisa de alcançar os quartos de final em Pipe para sair campeão. Já John John Florence, para não depender dos seus rivais, precisa chegar à final no quintal de casa para manter o título mundial conseguido em 2016 na etapa portuguesa. 

 

Vê agora todos os cenários possíveis e imaginários para os quatro candidatos: 

 

John John Florence alcança o 2.º título mundial da carreira se...

 

- Vencer ou ficar em 2.º lugar no Havai; 

- Se ficar em 5.º e Gabriel Medina em 2.º;

- Se ficar em 9.º, Medina em 3.º e Jordy Smith em 2.º;

- Se ficar em 13.º, Medina em 9.º, Smith em 3.º e Julian Wilson em 2.º lugar.

 

Gabriel Medina alcança o 2.º título mundial da carreira se...

 

- Vencer no Havai e John John ficar em 3.º lugar;

- Se ficar em 2.º e John John em 9.º lugar;

- Se ficar em 5.º e John John em 13.º lugar.

 

Jordy Smith alcança o título mundial se...

 

- Vencer no Havai, John John ficar em 9.º e Gabriel Medina em 3.º;

- Se ficar em 2.º, John John em 13.º e Medina em 9.º lugar. 

 

Julian Wilson alcança o título mundial se…

 

- Vencer no Havai, John John ficar em 13.º, Gabriel Medina em 9.º e Jordy Smith em 3.º lugar. 

 

Bem, as apostas podem começar a ter lugar, mas pensem bem quem sairá vencedor deste "grand finale". Gabriel Medina, por exemplo, nunca alcançou o topo do pódio em Pipe mas já fez duas finais por lá, em 2015 (com Adriano de Souza) e 2014 (com Julian Wilson). Relativamente ao CT, mesmo sabendo que John John conhece como a palma da sua mão o spot de Banzai Pipeline, a verdade é que só tem no currículo uma presença numa final. Foi em 2013 e na altura saiu campeão do evento Kelly Slater. No entanto, atenção a isto: o havaiano venceu já por quatro vezes o Volcom Pipe Pro (2015, 2013, 2012 e 2011), etapa QS3,000 da Qualifying Series. Outro dado importante a ter em conta: no histórico da WSL não há registo de alguma vez um atleta ter conseguido três vitórias consecutivas no Tour.  

 

Vencedores em 2017:

 

Owen Wright - Gold Coast

John John - Margaret River

Jordy Smith - Bells Beach

Adriano de Souza - Rio de Janeiro

Matt Wilkinson - Fiji

Filipe Toledo - Jeffreys Bay

Julian Wilson - Taiti

Filipe Toledo - Trestles

Gabriel Medina - França

Gabriel Medina - Portugal

 

Top 5 (após Portugal):

 

1 - John John Florence (HAW) 53.350 pontos

2 - Gabriel Medina (BRA) 50.250 pontos

3 - Jordy Smith (ZAF) 47.600 pontos

4 - Julian Wilson (AUS) 45.200 pontos

5 - Owen Wright (AUS) 39.850 pontos

 

Perfil em destaque

Scroll To Top