Lucas Chumbinho, hoje, num vagalhão de meter respeito. Atrás, de kite surf, Nuno "Stru" Figueiredo. Lucas Chumbinho, hoje, num vagalhão de meter respeito. Atrás, de kite surf, Nuno "Stru" Figueiredo. Foto: Rafel Elias

Itens relacionados

quarta, 08 novembro 2017 16:46

Praia do Norte a ferro e fogo atira Andrew Cotton para o hospital (atualizado)

"Andrew Cotton está bem". Uma quarta-feira que entra para a História da Nazaré, novamente marcada por uma big wave session… 

 

Tal como ontem prevemos, esta quarta-feira, 8 de novembro de 2017, será uma das que ficará para a História da Nazaré, do Canhão da Nazaré, da única e inconfundível Praia do Norte

 

Tal como esperado, o swell entrou durante a noite e às primeiras horas da manhã já o grupo de gladiadores “habitué” do Canhão se encontrava de prontidão. Eles esperavam apenas "luz verde" para atacar os triângulos que se formam quase em frente ao Forte de São Miguel Arcanjo - a bancada ideal para observar a ação. 

 

Entre o sucesso e o insucesso, algo comum nas sessões de ondas grandes, esta que foi uma das grandes ondulações da temporada, ficou marcada por um caldo violento de Andrew Cotton. O surfista britânico passou mal e acabou por ser remetido para o hospital - a última informação obtida refere que se mantém sob observação, mas livre de perigo. 

 

- Rafael Tapia numa massa de água muito poderosa. Foto: Ritxi Goya

 

De acordo com o chileno Rafael Tapia, um dos muitos surfistas presentes hoje nas águas nazarenas, “Esta foi a sessão mais cabulosa de todas, embora não tenham sido as maiores ondas que já vi na Nazaré. Foram os maiores caldos que já presenciei quer do Lucas Chumbo, da minha parte, o pior de Justine Dupont… Andrew Cotton foi parar ao hospital… Nossa!”

 

Ainda sobre o estado de Cotton, um dos surfistas que melhor conhece as nuances e manhas da Praia do Norte, o charger sul-americano não sabe bem o que se passou, mas acabou por comentar à Surftotal: 

 

"Eu não sei bem o que se passou com o Cotton, mas a informação não oficial que eu tenho, no momento em que entrei na água, é a de que ele se havia afogado, que se tinha apagado e que lhe tinham sido feito os primeiros socorros, como a reanimação cardiopulmunar. Ao que parece isso é mentira, pois ele encontrava-se mal mas não desta forma. Aparentemente, lesionou-se na coluna cervical. O que é muito mau. Quando fui para a água até temi o pior, mas vou tentar ir agora ao hospital para ver o seu estado”. 

 

A onda de Andrew Cotton:  

 

 

Sobre a sessão em si e a onda que mais o marcou, na sessão de hoje, Rafael Tapia não teve dúvidas e contou-nos como tudo se passou:  

 

“Bem, mais do que uma simples sessão, foi algo muito estranho. Foi uma onda muito grande, uma das maiores do dia. Eu apanhei a segunda do set e levei com um pouco do rasto da mota de água da primeira onda. Segurei então a posição bem para baixo, até à base, e acho que até determinado momento estava tudo bem… mas nisto a onda começou a ficar toda preta o que me levou a pensa que seria muito grande e que estaria a tapar o Sol. E agora?, pensei eu. Nesse momento olhei para trás e vi uma espuma enorme. Meu Deus! Não consegui passar a secção e segundos depois comecei a levar na cabeça. Imediatamente atrás veio outra onda gigantesca, talvez maior que a que tinha apanhado, não sei bem, a ser surfada por Pierre Rollet. Levei com umas cinco ou sete na cabeça até ser resgatado. De todas as vezes que levei com uma onda acionei o colete! Até que fiquei sem ar! Foi o pior momento da minha vida! Eu já tomei muitos caldos na Nazaré, mas estas ondas tinham muita força. Quando subi no “sled” já quase não via, os olhos estavam meio turvos, pensei que fosse apagar a qualquer momento, Foi muito forte, muito forte…" 

 

Depois deste caldo, Rafael optou por sair da água. Segundo nos disse, estas não foram as maiores ondas que já viu a quebrarem pela Praia do Norte, mas foram definitivamente as mais portentosas e pesadas de sempre. 

 

A ondulação muito grande criou boas condições para surfar, com ondas acima dos 10 metros nos sets maiores, e algum vento NE a permitir side-offshore. Mais de 20 Big Wave Riders mundiais não faltaram à chamada, e apanharam ondas que os podem ter colocado na corrida aos Big Wave Awards.

 

Rafael Tapia, Andrew Cotton, Hugo Vau, Garrett McNamara, Zac Haynes, Trevor Carlson, Marcello Luna, Fred David, Justine Dupont, Maya Gabeira, Nicole Pacelli, Alex Marciano, Ross Clarke-Jones, Axi Muniam, Everaldo Pato, Lucas Chumbo, Mick Corbett, Danilo Couto, Peter Conroy, Sebastian Steudtner, Nuno Santos, Rodrigo Coxa, António Silva, João Guedes e Ramon Laureano foram alguns dos atletas presentes. 

 

Mais um dia que ficará para a memória da PN… e Andrew Cotton, segundo informação, de Pedro Pisco da Nazaré Qualifica, fraturou a vértebra L2 estando totalmente livre de qualquer perigo. O surfista de ondas grandes britânico encontra-se bem e estará ainda hoje a caminho de Inglaterra onde irá ser submetido a uma operação cirúrgica por forma a ter uma recuperação o mais rápido possível.

 

- Maya Gabeira a mostrar que as mulheres também dão cartas na Praia do Norte. Foto: Rafael Elias

 

 


Perfil em destaque

Scroll To Top