Itens relacionados

domingo, 19 julho 2015 22:30

Fanning salvou-se a si mesmo; tubarão teria quatro metros

De acordo com Armelle Jung, bióloga, foi um tubarão branco com  cerca de 4 metros que atacou Mick Fanning durante a final em Jeffreys Bay.

 

 

A Surftotal contactou a bióloga francesa Armelle Jung, do movimento de conservação Des Requins et des Hommes, que nos respondeu a algumas questões sobre o comportamento de tubarões, assim como sobre o episódio durante a final de Jeffreys, que causou um grande susto a Mick Fanning, assim como toda a comunidade do Surf.

 

O TAMANHO DO ANIMAL:

Segundo Armelle Jung, embora saiba de um registo de um pé humano encontrado no estômago de um tubarão em Dakar, normalmente, os tubarões não comem seres humanos.

Sobre o episódio que aconteceu este domingo em Jeffreys, e após analisar o vídeo e fotos existentes, Armelle, baseando-se no tamanho da barbatana do tubarão, diz este ser um tubarão branco, e poderia medir entre 4 a 5 metros de comprimento, "seguramente uns 4 metros" diz Armelle à Surftotal após analisar o video algumas vezes.

 

ESTE TUBARÃO QUIS "PROVAR" ALGO, O QUE É DIFERENTE DE UM ATAQUE FULMINANTE:

De um modo geral, um ataque típico de tubarão branco é fulminante, o tubarão ataca a sua presa de baixo para cima, (leões marinhos, focas, etc) normalmente localiza-a e lança-se sob ela nadando de baixo para cima, na vertical, a alta velocidade e atacando-a fulminantemente. Ou seja, o que se passou em Jeffreys não foi um ataque clássico, mas sim um tubarão branco a tentar provar algo que se encontrava no seu caminho,ou perto dele, e esse algo era Mick Fanning e a sua prancha. Armelle Jung explica que a presença deste tubarão ou tubarões no line up durante a prova de Jeffreys se pode dever ao movimento e sons que existem dentro e fora de água, dessa forma eles podem ter tido curiosidade e vieram ao encontro desse movimento, sendo que os dois "pedaços de carne" que existiam no line up (Fanning e Wilson) eram os mais atrativos. Quando se fala em "ataques" a seres humanos, o que acontece é que as pessoas sofrem com as consequências desses ataques, que por vezes se revelam fatais. Geralmente por uma perda excessiva de sangue, principalmente quando existem amputamentos.

 

MICK FANNING SALVOU-SE A SI MESMO:

Quando observamos o video frame a frame, e após ouvirmos as declarações de Fanning sobre o incidente, percebemos que o australiano se apercebe da presença do tubarão, uns décimos de segundo antes da investida, deitando-se na prancha e colocando os pés o mais à superfície possível. Isto fez com que o animal não lhe apanhasse os membros inferiores e provavelmente por isso apenas lhe apanhou o leash, puxando o surfista para baixo, sendo que após este quebrar, o animal não deve ter gostado do que provou e foi para outras paragens. A bióloga Armelle afirma mesmo: "O surfista conseguiu levantar e manter as pernas à superfície, sendo que possivelmente foi aquilo que o salvou de piores consequências."

 

Há na África do Sul uma iniciativa que se chama Shark Spotter, que motiva pessoas que avistam tubarões a fazer o report imediato sinalizando-o e informando uma central de forma a que haja cada vez  uma coêxistencia, entre humanos e tubarões. Este projeto, também social, tem vindo a ser muito dirigido a pessoas menos favorecidas, que são os grandes participantes, ganhando um incentivo financeiro por cada avistamento e respetiva sinalização.

 

A Surftotal agradece a Armelle Jung por este esclarecimento.

 


WSL footage

Perfil em destaque

Scroll To Top