Itens relacionados

sexta, 24 novembro 2017 11:16

Polícia Marítima apreende rede de emalhar com cerca de 400 metros na Póvoa de Varzim

Redes estavam fundeadas a cerca de 200 metros da praia da Barranha… 

 

Numa ação conjunta entre os Comandos-locais da Polícia Marítima da Póvoa de Varzim e de Leixões, coordenados pelo Comando Regional do Norte, foi apreendida esta semana uma rede de emalhar de um pano com cerca de 400 metros, que se encontrava fundeada a cerca de 200 metros da praia da Barranha, Aguçadoura, Póvoa de Varzim.

 

Esta arte de pesca fundeada em zona proibida (este tipo de arte de pesca profissional não pode operar a menos de1/4 de milha da costa), encontrava-se desprovida de qualquer sinalização, tendo-se procedido à sua alagem, logo após ter sido detetada.

 

Esta situação, para além de ilegal, representava um potencial perigo, pois encontrava-se numa zona muito frequentada por desportistas náuticos, nomeadamente praticantes de surf, bodyboard e stand up paddle.

 

A comunidade local agradece assim a intervenção das autoridades uma vez que as redes de pesca estão ilegais e nem estão sinalizadas, sendo, por isso, extremamente perigosas para os surfistas. Este é um problema recorrente que urge ser resolvido, talvez com fiscalização e presença física nos locais. 

 

"Este sítio é particularmente perigoso, porque a qualidade das ondas é muito apelativa para visitantes e não se consegue ver o trol de fora de água. Existe sempre um padrão, mar pequeno a subir para o dia seguinte e a descer passado um ou dois dias. É muito fácil apanhá-los em flagrante no dia em que ainda está pequeno antes do swell entrar. Agradecemos a todos os que colaboraram nesta ação”, refere fonte do Aguçadoura Surf Spirit. 

 

Um bom exemplo que merece ser partilhado. 

Perfil em destaque

  • Constância Simões Constância Simões

    Esta semana fomos até à ponta sul do país, ao Algarve, falar com uma nova promessa do surf feminino… 

Scroll To Top