sábado, 14 setembro 2013 15:13

SURF FAZ PARTE DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FISICA

O Surf incluido no plano curricular escolar já a partir deste mês em Viana do Castelo.

Cerca de 450 alunos de seis escolas de Viana do Castelo vão passar a ter actividades náuticas semanais incluídas no plano curricular já a partir deste mês, num projecto que a autarquia diz ser pioneiro no país.

O programa "Náutica nas Escolas" envolve 18 turmas do ensino básico e secundário do concelho, inserindo, por decisão de quatro agrupamentos de escolas, a prática semanal de 90 minutos de surf, canoagem, remo ou vela a estes alunos, no plano curricular da disciplina de educação física.

"Queremos democratizar o acesso a estas modalidades, criando um espírito e cultura náutica nos alunos. Isso contribuirá para a afirmação de Viana do Castelo como cidade náutica do Atlântico", disse hoje, em conferência de imprensa, o vereador com o pelouro do Desporto naquela Câmara.

Desta forma, acrescentou Vítor Lemos, será também potenciada a utilização dos quatro novos centros náuticos daquelas modalidades - inseridos no projecto da autarquia denominado "Centro de Mar" -, inaugurados nos últimos meses no concelho através de um investimento global superior a sete milhões de euros.

A prática destas modalidades em contexto curricular será feita nos centros náuticos, envolvendo os docentes da disciplina e os treinadores dos respectivos clubes que asseguram o funcionamento de cada espaço.

As aulas arrancam já este mês de Setembro, com o início do ano lectivo, e os alunos, no âmbito da disciplina de educação física, serão avaliados durante a sua prática, mantendo, por exemplo, o limite de faltas.

A Câmara de Viana do Castelo vai assegurar a aquisição e disponibilização aos estudantes do material de treino necessário para as aulas, avaliado em 50 mil euros, bem como o transporte destes alunos (30 mil euros).

No âmbito do mesmo projecto, quatro das escolas envolvidas vão também criar clubes náuticos próprios para estas modalidades, envolvendo este ano lectivo, estima Vítor Lemos, mais 200 estudantes, número que ainda poderá crescer.

A autarquia admite que, no plano curricular, a prática de surf, canoagem, remo ou vela poderá ser alargada a outras escolas no próximo ano lectivo, sublinhando que o projecto, inspirado num modelo desenvolvido em França, é pioneiro, nesta dimensão, em Portugal.

Perfil em destaque

Scroll To Top