UM INTRUSO TAITIANO NO DIA DA FESTA PORTUGUESA Rui Jorge Oliveira
segunda, 14 outubro 2013 14:37

UM INTRUSO TAITIANO NO DIA DA FESTA PORTUGUESA

Michel Bourez foi o destaque do dia, a par de Frederico Morais.

 

O Moche Pro Portugal by Rip Curl foi retomado esta segunda-feira após quatro dias de pausa. Apesar de as condições não serem as ideais, os melhores do Mundo voltaram à ação em Supertubos, com ondas na casa de 1 metro e muito público na areia, que desde cedo marcou presença para ver os jovens portugueses Francisco Alves e Frederico Morais a enfrentarem o líder e vice-líder do ranking mundial, respetivamente.

 

E quem madrugou, certamente, não se arrependeu, pois o triunfo de Frederico Morais frente a Kelly Slater foi o momento alto do dia, do campeonato e até um dos mais importantes da história do surf português. Mas a par de Kikas, brilhou Michel Bourez, que obteve a combinação mais alta do dia.

 

A segunda ronda começou com o embate entre Xico e Fanning, com o português e o australiano a começarem bem cedo a tentar colocar notas na contagem. Contudo, o surfista da Caparica não conseguiu encontrar muitas ondas com potencial e o número um mundial foi aumentado a diferença na pontuação.

 

Mick somou um total de 13 pontos e avançou para a 3.ª ronda, não dando qualquer hipótese a Francisco Alves, que se ficou pelos 8,93 pontos. O título estava assim cada vez mais perto para o australiano e mais perto ficaria 30 minutos depois.

 

No heat seguinte, Frederico Morais jogava o seu futuro na prova frente ao 11 vezes campeão do Mundo, Kelly Slater. Tal como nas últimas duas etapas (Trestles e Hossegor), o norte-americano, de 41 anos, mostrou-se vacilante no início da bateria e Kikas foi aproveitando, silenciosamente, para colocar algumas ondas de backup.

 

O ataque final de Frederico surgiu já perto do final, com um aéreo que lhe valeu 6,67 pontos, que juntou a um 5,67. Nos minutos finais ainda pairava na praia o nervosismo da multidão, uma vez que já todos estão habituados às reviravoltas surpreendentes que Slater costuma protagonizar. Mas, desta vez, isso não aconteceu e Kikas acabou por segurar mesmo um triunfo histórico, com 12,34 pontos, contra 10,13 do rival.

A festa na praia foi enorme e enquanto Kikas era recebido como herói pelos portugueses e Slater lamentava para o webcast a falta de qualidade das ondas e o contentamento por ter sido eliminado, poucos repararam no raio taitiano que atingiu Supertubos. Michel Bourez bateu facilmente Dillon Perillo, com 14,50 contra 8,26 dos norte-americanos, e alcançou a melhor pontuação do dia.

 

Com as condições do mar a deteriorarem-se, a competição parou logo a seguir ao heat 100 por cento brasileiro entre Adriano de Souza e Raoni Monteiro. Mineirinho começou mais forte, somou um total de 12,60 pontos e a respostas de Raoni acabou por ser tardia, ficando-se pelos 11,03 pontos.

 

Após um novo call às 13H30 a direção de prova decidiu dar por terminado o dia, marcando nova chamada para as 7H45 de amanhã, embora as previsões não apontem para o melhor cenário.


Perfil em destaque

Scroll To Top