Miguel Blanco, 22 anos, é um dos surfistas de referência na atualidade. Miguel Blanco, 22 anos, é um dos surfistas de referência na atualidade. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas
sexta, 20 abril 2018 11:24

Miguel Blanco: “Temos que aproveitar o momento e trabalhar no duro todos os dias”

O vencedor da 1.ª etapa da Liga MEO Surf fala-nos do bom momento de forma...

 

Miguel Blanco não é um nome estranho para quem acompanha o surf nacional. É um dos surfistas mais ativos dos últimos anos e também aquele que, fruto da criatividade e talento, mais impressiona na água. Depois da entrada no Top 50 do WQS, da vitória do fim de semana passado em Ribeira d’Ilhas e do “wildcard” para o QS3,000 de Santa Cruz, eis o que nos contou...

 

Olá Miguel. Depois da presença em várias finais, finalmente a vitória na Liga. Fala-nos disso… 

Estou bastante contente. Depois de ter feito quatro finais consecutivas, consegui vingar e foi muito especial por ter sido em Ribeira d’Ilhas. Há cerca de dois anos atrás, esta era uma onda que nem gostava muito, mas comecei a surfar mais, a divertir-me e a aprender a surfá-la. Ter ganho ao Gony [Zubizarreta] foi muito especial, pois, além de ser um grande amigo, é também um excelente surfista. 

 

Etapa bem exigente esta na Ericeira, especialmente no último dia. Que tipo de dificuldades sentiste?

As condições estavam bem atípicas, o mar estava a subir, sem parar, e estava bem difícil de apanhar ondas, visto estar grande de mais para Ribeira d’Ilhas. Mas tínhamos os jet skis!  

 

"Estou num bom pico de forma, as coisas têm fluido

a meu favor e o trabalho está a dar frutos"

 

- Em Rocky Rights, no Havai. Foto: Pedro Miranda

 

Para a restante temporada da Liga, qual o objetivo que tens em mente? Título é objetivo? Consegues fazer todas as etapas?

O objetivo passa por manter a consistência e um bom nível de surf durante o resto da Liga. É claro que quero lutar pelo título nacional, porque é um coisa que está bastante atingível, mas não sei bem como vai correr, pois vou faltar a uma etapa porque vou estar no Chile. Mas há que manter o ritmo e nas outras três etapas vou participar, portanto, é dar o máximo. 

 

Que tipo de quiver usas habitualmente nas provas da Liga? 

Na Liga uso mais ou menos as mesmas pranchas que uso no QS. Em Portugal temos ondas fortes, portanto, não tenho que usar uma prancha de mar pequeno, uso uma 5’10 normal, mas nesta etapa foi bastante diferente. No último dia surfei com uma 6’0 do Nick [Urrichio], muito presa, que acabou por dar-me a vitória na final. Nas meias e nos quartos surfei com uma Mayhem 5’11 setup porque o mar estava a subir. 

 

"É claro que quero lutar pelo título nacional,

porque é um coisa que está bastante atingível"

 

- Finalmente campeão numa etapa da Liga, no passado fim de semana, na Ericeira. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

 

E quilhas? Que tipo de quilhas preferes e procuras? Não só no dia-a-dia, mas também quando te encontras em competição… 

Recentemente mudei para a Futures e ainda estou a descobrir as quilhas que gosto mais, mas costumo usar as Al Merrick AM1 Honeycomb (azuis). 

 

Tens estado mais ativo no WQS, ao ponto de fazer atualmente parte do Top 50. Podemos assumir que mudaste ligeiramente o teu foco (para mais competição) e procuras algo mais palpável?

É verdade, tenho estado bastante mais ativo no QS, mas estou simplesmente a fazer mais etapas do mundial de qualificação e nos tempos livres fazer viagens de free surf, que foi o que fiz o ano passado, embora este as coisas se estejam a compor nos campeonatos,. Estou a dar-me melhor e isso está a rolar a meu favor. 

 

“Temos que aproveitar o momento e trabalhar no duro todos os dias” 

 

- Backdoor Pipeline "cool under pressure". Foto: Pedro Miranda

 

Quinto lugar na Martinica (QS3,000). Fala-nos dessa nova experiência. 

Foi muito esse quinto lugar na Martinica que me atirou para o Top 50 do WQS. O meu foco é chegar ao Triple Crown no havai, mas, para isso, vou ter que ficar dentro do Top 70 da Qualifying Series até ao final do ano. 

 

Última questão. Sentes que, tal como nós, estás no melhor momento de forma?

Estou num bom pico de forma, as coisas têm fluido a meu favor e o trabalho está a dar frutos. Tenho investido bastante tempo a preparar a parte psicológica, o meu material, como pranchas, e também a técnica de surf conjuntamente com o Zé Seabra. E as coisas estão a rolar e a compor-se. Temos que aproveitar o momento e trabalhar no duro todos os dias. 

 

"Objetivo passa por manter a consistência e um bom nível de surf"

 

- Em baixo, carve fortíssimo durante a competição da Liga MEO Surf. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

 

--

Entrevista: AF

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top