JOHN JOHN FLORENCE. “SEMPRE QUE TENHO UM HEAT CONTRA O KELLY SÓ PENSO EM VENCÊ-LO” Rui J. Oliveira/Surftotal
domingo, 19 outubro 2014 22:29

JOHN JOHN FLORENCE. “SEMPRE QUE TENHO UM HEAT CONTRA O KELLY SÓ PENSO EM VENCÊ-LO”

O atleta havaiano fez hoje a nota mais alta do evento - um 10. Florence arrasou e o público vibrou

 

John John Florence não poderia estar mais radiante quando o entrevistámos. Acabado de fazer um 10 na terceira ronda do Moche Rip Curl Pro Portugal, a decorrer em Peniche, o surfista de 22 anos, que se encontra em quinto lugar no ranking mundial, também está na corrida pelo título mundial.

 

Filho mais velho de três, todos seguem os passos do irmão. John John é um miúdo sim, mas muito educado e sem dúvida bem-disposto e descontraído, tal como o seu surf.

 

 “O início de época foi um pouco estranho, porque comecei mal, mas depois consegui recuperar a meio. Agora é continuar a fazer heat a heat”, disse-nos o atleta havaiano.

 

“Ganhei um evento [Quiksilver Pro France], fiquei em segundo lugar em Trestles, em terceiro no Taiti e espero fazer ainda um bom resultado aqui. Tudo isto deu-me muita confiança e motivou-me ainda mais para o próximo ano”, continuou.

 

Com os resultados alcançados este ano e com a eliminação precoce de Kelly Slater e Gabriel Medina desta prova, as hipóteses de John John aumentam, mas diz-nos que prefere não pensar muito sobre o assunto e continuar a fazer o que sabe melhor. “Não estou a pensar muito nisso. Acho que está tudo do lado do Gabriel, o facto de perder ou ganhar… só vou fazer o meu melhor… espero que ele perca [risos], mas isso são coisas competitivas. Vamos ver o que acontece.”

 

A picardia com o Kelly tem sido cada vez maior e na brincadeira, recordamos um vídeo feito logo a seguir à etapa do Taiti, em que Florence despede-se do careca dizendo “adeus pai”. “[Risos] O Kelly é tipo um mentor. Desde sempre que o sigo… basicamente cresci a vê-lo. Para mim tem sido um dos melhores surfistas. Estamos mais próximos este ano e isso faz com que cada vez mais o queira vencer. Aliás, sempre que tenho um heat com ele só penso nisso [mais risos].”

 

Local de North Shore, era quase obrigatório tornar-se surfista profissional. Aos cinco anos já surfava Pipeline e aos 13 foi o surfista mais jovem de sempre a competir no Vans Triple Crown, tendo vencido a prova com 19 anos. Claro que o loirinho virou fenómeno. “Sim, cresceres no Havai tem destas coisas. É realmente quase obrigatório tornares-te surfista… até porque não há muito para fazer… é uma ilha. Para quem cresce naquele sítio, penso mesmo que sim”, concluiu.

 

Mas enquanto não volta para casa, John John ainda tem trabalho pela frente e prepara-se agora para enfrentar Jordy Smith e Adam Melling, na quarta ronda, onde não há eliminações.

 Por Beatriz Silva

 

  • Créditos fotos: Rui Oliveira/Surftotal

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top