Beatriz Oliveira, 18 anos, São Miguel. Beatriz Oliveira, 18 anos, São Miguel. Foto: Arquivo Pessoal

Itens relacionados

sexta, 10 agosto 2018 13:30

Beatriz Oliveira

Um dos novos talentos que está a ser produzido nos Açores… 

 

Abandonámos as ondas do Continente para irmos até aos Açores onde aproveitámos para conhecer Beatriz Oliveira. É uma das jovens surfistas nascidas e formadas em São Miguel, mas também umas das atletas que se apurou para a Finalíssima Nacional de Surf Esperanças Feminino. 

Fica a conhecê-la  um pouco melhor. 

 

Nome?

Beatriz Moniz Oliveira.

 

Idade?

18 anos.

 

Praia local?

Praia do Monte Verde (verão) e Praia do Pópulo (inverno), São Miguel, Açores. 

 

Estudos?

Acabei o 12º ano e candidatei-me à universidade, ao curso de enfermagem.

 

Anos de surf?

2 anos.

 

Quiver?

Duas pranchas da Decade Surfboards, uma para mar pequeno e outra para mar grande.

 

“A competição leva-nos ao limite a todos os níveis"

 

 

Por que escolheste praticar surf?

Desde pequena que sempre adorei água e incentivaram-me a praticar desportos aquáticos. Quando comecei a relacionar-me com pessoas que faziam surf, comecei a ter curiosidade sobre o mesmo e a querer experimentar.

 

Pico preferido?

Santa Iria, São Miguel, Açores. 

 

Última surfada memorável?

No último verão, no Areal de Santa Bárbara (São Miguel), estava a dar ondas de 2 metrões e eu entrei com o meu treinador e estivemos algumas horas a surfar sempre sozinhos. Iam aparecendo ondas lindas e compridas, tanto direitas como esquerdas. Neste dia, conseguimos apanhar a mesma onda cada um para o seu lado. Uma surfada a não esquecer.

 

Maior susto?

Um dia, na praia do Monte Verde, estava um mar agreste e ao ficar submersa, depois de apanhar uma onda, senti-me aflita e sem ter noção de onde era a superfície.

 

“O surf está muito evoluído e cada vez tem mais praticantes”

 

 

Última viagem de sonho?

Ainda não fiz nenhuma surf trip, mas estou a pensar fazer uma brevemente.

 

Competição ou free surf?

Prefiro a competição, pois motiva-me a melhorar e permite-me evoluir, sendo algo que nos leva ao limite a todos os níveis. O free surf é algo que me cativa muito, porque permite-me relaxar e a apreciar uma das melhoras coisas que o mar nos dá, as ondas.

 

A tua frase favorita?

"Nunca deixe de lutar por medo de errar ou de se magoar. As feridas com o tempo curam-se, mas as oportunidades não voltam.”

 

O melhor conselho que já recebeste?

Nunca desistir do que amamos e do que nos faz bem.

 

Se fosses um animal, qual seria? Porquê?

Um golfinho, porque vive no mar, tendo a capacidade de se divertir nas ondas.

 

“O surf é algo extraordinário que todos deviam experimentar"

 

 

Como está o surf atualmente?

Está muito evoluído e com cada vez mais praticantes.

 

Quem é a tua grande inspiração nacional e internacional?

A nível nacional é a Camilla Kemp e a nível internacional o Gabriel Medina.

 

Se não fosses surfista o que serias?

Uma pessoa menos feliz, eu não olharia para o mar com os mesmos olhos e não teria o mesmo gosto pelo mar como tenho presentemente.

 

Mensagem a deixar?

O surf é algo extraordinário que todos deviam experimentar, nem que seja numas simples férias, acredito que se irão apaixonar como eu me apaixonei. É algo que nos faz ver o mundo de outra forma e até nos leva a pensar de maneira diferente. 

 

-- 

Nota: Imagens de arquivo pessoal. 

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top