Primeiros testes já têm lugar. Primeiros testes já têm lugar. Foto: Ocean Cleanup

Itens relacionados

quinta, 08 novembro 2018 16:11

A maior operação de limpeza do Oceano já começou

Conhece o sistema apresentado pela Ocean Cleanup… 

 

Um sonho ambicioso está a tornar-se realidade à medida que a organização não lucrativa Ocean Cleanup vai implementando o seu projeto de 20 milhões de dólares que visa limpar - leiam bem! - os 1.8 triliões de resíduos de lixo que flutuam no denominado Grande Depósito de Lixo do Pacifico* (ou Grande Ilha de Lixo do Pacífico). 

 

Na verdade, ao redor do planeta, são cinco as grandes manchas de lixo que jazem no oceano, sendo a maior delas a já citada do Pacífico. Se for deixado ao acaso, o lixo continuará a circular e acabará por afetar os ecossistemas, a saúde e a economia. Resolver a questão requer uma combinação que assenta no estancamento da fonte do problema seguido de limpeza do que já se encontra acumulado no oceano. 

 

O oceano é uma grande extensão e acabar com a Grande Ilha de Lixo do Pacífico, por exemplo, usando métodos convencionais (embarcações e redes), demoraria milhares de anos e biliões de dólares até o processo estar concluído. É aqui que entra a Ocean Cleanup e o seu sistema que se diz conseguir remover metade do lixo acumulado no Pacífico em apenas cinco anos… e a uma fração do custo. 

 

Vê aqui como funciona

 

 

O sistema flutuante, que visa reutilizar e reciclar o plástico oceânico, foi implementado no passado mês de setembro ao largo da baía de São Francisco. Ai fará testes de fiabilidade e melhoramentos durante várias semanas até ser colocado em ação. 

 

É verdade que a organização tem planos ambiciosos e a tecnologia ainda não foi totalmente comprovada em oceano aberto, mas esta parece ser uma das opções mais viáveis do momento. Provavelmente, a melhor solução para limpar lixo no oceano em larga escala. 

 

A Ocean Cleanup foi fundada em 2013 por Boyan Slat, um inventor holandês de apenas 18 anos, e é apoiada por alguns pesos pesados da indústria tecnológica. Casos de Peter Thiel, cofundador do PayPal, e Marc Benioff, chefe-executivo da Salesforce.com. 

 

A sua missão é desenvolver “tecnologias avançadas para livrar os oceanos de plástico”.

 

--

* Em 2018, o depósito de resíduos de plástico que se encontra a flutuar no oceano entre a Califórnia e o Havaí foi estimado em conter pelo menos 79 mil toneladas de material espalhadas por 1.6 milhão de quilómetros quadrados – e não para de crescer. Este lixo, descoberto a meados dos anos 80, é proveniente das costas marítimas e concentra-se neste local (que são águas pouco transitadas pela navegação mercantil e turística) devido às correntes oceânicas. A mancha de lixo é tão vasta que é facilmente detectável do espaço através de satélites. 

Perfil em destaque

Scroll To Top