Português refere que 2018 vai ser um grande ano para o WT. Português refere que 2018 vai ser um grande ano para o WT. Foto: WSL/Masurel

Itens relacionados

terça, 28 novembro 2017 16:00

Frederico Morais fala sobre as mudanças no CT 2018

O surfista português da elite mundial falou à Surftotal sobre o próximo ano… 

 

As mudanças anunciadas pela World Surf League para o calendário do próximo ano, relativamente ao Championship Tour, apanharam muito boa gente desprevenida. O Surf Ranch em Lemoore (Califórnia, EUA) substituiu a etapa de Lower Trestles, enquanto Keramas (Bali, Indonésia) substituiu Cloudbreak (Fiji). 

 

Cloudbreak, por exemplo, era sinónimo de boas ondas e fazia total justiça ao conceito de “dream tour”, apregoado desde sempre pela extinta ASP. Já Lower Trestles, com todas as suas incongruências, ajudava a repor a atualidade no surf de performance a meio do ano e guardava sempre uma ou outra surpresa que era bem acolhida pelos fãs do surf. 

 

Frederico Morais, o único representante português entre a elite mundial, sublinhe-se, já qualificado para o World Tour do próximo ano, aproveitou os dias de espera da Vans World Cup em Sunset Beach para falar à Surftotal sobre as mudanças. 

 

"Tenho pena que Fiji e Trestles tenham saído do calendário. Lower Trestles é uma onda muito divertida e que sempre adorei surfar. Já Fiji, embora tenha sido a minha primeira vez este ano, adorei o sitio. No entanto, a verdade é que as novas etapas também são em locais incríveis!”, começou por dizer o surfista.  

 

"Keramas é uma onda fenomenal. Já lá competi numa etapa do World Juniors, mas faz algum tempo que não para em Bali, por isso, acho que vai ser uma onda muito interessante no tour”, adiantou sobre o regresso da prova indonésia ao circuito mundial. 

 

Kikas, que neste primeiro ano de World Tour pode ainda conquistar o troféu de “melhor novato”, teceu ainda críticas positivas à piscina artificial desenvolvida por Kelly Slater. “O Surf Ranch é a grande novidade e a principal mudança. Eu nunca lá surfei, mas pelo feedback que tenho ouvido é incrivel e todos os surfistas têm adorado a experiência”, afiança deixando também no ar que está francamente motivado em testar os atributos da piscina de Lemoore. 

 

Em jeito de remate, numa breve análise ao calendário da próxima temporada, adiantou ainda "Acho que vai ser um grande ano para o tour em geral. Temos algumas mudanças e o primeiro campeonato a ser realizado numa piscina de ondas”. 

 

Confere aqui o calendário e todas as etapas previstas para 2018 e não deixes de acompanhar aqui a performance dos portugueses em Sunset Beach. 

 

- Em Haleiwa, durante o Hawaiian Pro. Foto: WSL/Heff

 

 

Perfil em destaque

  • Rodrigo Chaves Rodrigo Chaves

    Conhece um dos jovens surfistas da região da Grande Lisboa… 

Scroll To Top