ActivoBank
Miguel e Samuel Pupo juntam-se à festa em Maresias. Miguel e Samuel Pupo juntam-se à festa em Maresias. Foto: WSL/Masurel

Itens relacionados

terça, 30 outubro 2018 10:46

Italo Ferreira e irmãos Pupo juntam-se à festa em Maresias

QS3,000 brasileiro inicia quarta-feira… 

 

Red Nose São Sebastião Pro Maresias, que tem lugar em Maresias (São Paulo, Brasil), inicia já amanhã, quarta-feira (31 de outubro), e prolonga-se até domingo (4 de novembro). É a etapa 59 do WQS, apresenta a graduação de QS3,000 (3000 pontos) e oferece um prémio total de 75 mil dólares. 

 

Três portugueses estão envolvidos no alinhamento competitivo e já conhecem os seus adversários: 

 

Round 1, Heat 5 - Luís Perloiro (Portugal) x Pedro Mendes (Brasil) x César Aguiar (Brasil) x Sérgio Souza (Brasil)

Round 1, Heat 6 - Alex Soares (Brasil) x Remy Juboori (EUA) x Yuri Schoenau (Brasil) x Francisco Alves (Portugal)

Round 2, Heat 1 - Fecundo Arrayes (Argentina) x Herbert Moreno (Brasil) x Francisco Carrasco (Portugal) +1

 

A prova fica anda marcada por ter captado a atenção de muitos atletas brasileiros que integram a elite mundial. Casos de Michael Rodrigues, Yago Dora, Jessé Mendes e Ian Gouveia, mas também de Gabriel Medina e Italo Ferreira que estiveram em destaque há poucas semanas atrás no CT de Peniche.

 

“Eu levo a sério qualquer competição, ninguém entra para perder. Maresias é um lugar de que tenho boas memórias e as ondas são bem fortes. Gosto de competir em mares assim e gosto de competir no Brasil, pois o público tem muita energia e isso força o atleta a ter um melhor desempenho na água”, disse Italo Ferreira sobre a sua participação no QS3,000. 

 

A etapa antecede a derradeira perna havaiana, onde estarão em disputa duas importantes provas QS10,000, e pode servir para descartar resultados não tão bons nas contas do ranking. Por esse motivo, os irmãos Pupo, Samuel e Miguel, 18 e 26 anos, respetivamente, juntam-se à festa em Maresias. 

 

- O tipo de show que Miguel Pupo é capaz de produzir. Foto: WSL/Poullenot

 

A competirem “em casa”, os irmãos esperam avançar na competição e chegar aos lugares da frente, e, quem sabe, disputar até uma bateria em conjunto. “Seria muito bom competir ao lado do meu irmão. É muito bom ter a família por perto. E uma bateria com os dois ainda não teve lugar, mas estamos à procura”, começou por dizer Miguel.

 

“Se cairmos juntos, com certeza que existe competitividade. Se for um Heat de quatro atletas, vamos querer passar, se for quartos, semi ou final, é um sonho de qualquer jeito. Acho que o meu pai e a minha mãe sempre sonharam em ver-nos a competir juntos e se essa bateria acontecer, a competitividade vai estar ali, até porque o surf é um desporto individual, mas vamos tentar dar show de surf para o público”, acabou por admitir Miguel Pupo que é considerado um dos grandes destaques da prova, tendo sido o vencedor da edição 2015. 

 

Para acompanhar a partir de amanhã. 

Perfil em destaque

Scroll To Top