banner topf
O North Shore vestiu as cores do Brasil para celebrar o segundo título de GM! O North Shore vestiu as cores do Brasil para celebrar o segundo título de GM! Foto: WSL/Sloane
segunda, 17 dezembro 2018 23:03

Gabriel Medina é o novo campeão mundial de surf! [atualizado]

Brasileiro acaba de conquistar o segundo título mundial da carreira...

 

O brasileiro Gabriel Medina acaba de se sagrar campeão mundial ao chegar à final do Billabong Pipe Masters, depois de ter superado o sul-africano num heat de meia-final simplesmente incrível e apaixonante.

 

Este é o segundo título mundial da carreira para Medina, depois de ter vencido pela primeira vez em 2014, sucedendo na lista de campeões ao havaiano John John Florence depois de este ter vencido as últimas duas temporada do World Championship Tour (2016, 2017). 

 

"Isto significa muito para mim. Eu trabalhei muito este ano, mas compensou. Estou muito contente e é muito bom ver os meus amigos e famílias orgulhosos, aqui na praia a festejarem. Tinha fé para esta última etapa e estou muito satisfeito por ter conseguido este segundo título. O nível do Tour é muito alto, mas isso fez-me treinar e surfar mais, para acompanhá-los! Vir para Pipe na corrida com Wilson e Toledo foi demais", disse o novo campeão.

 

 

Porém, este não seria o único feito a ser alcançado pelo jovem brasileiro de 24 anos uma vez que, um pouco mais tarde, venceria também o Billabong Pipe Masters, pela primeira vez na carreira, terminando assim mais uma época da melhor forma. 

 

Ao longo da competição Gabriel Medina pareceu-nos o mais motivado e consistente e, embora alguns heats tenham sido francamente renhidos e só superados nos últimos instantes, foi ele quem ditou o ritmo, assinalando notas de 9 e 10 pontos, vencendo ao longo da jornada todos os heats em que participou e atletas como Seth Moniz, Michel Bourez, Conner Coffin, Jordy Smith e por último, Julian Wilson. 

 

Nos últimos quatro anos, desde que conquistou o título mundial pela primeira vez, em 2014, Medina nunca fez menos do que o terceiro lugar no ranking, o que prova todo o seu valor e até hegemonia entre a nova geração de surfistas do Tour. 

 

Esta temporada assinalou três vitórias

 

Quiksilver Pro Gold Coast - 13th

Rip Curl Pro Bells Beach - 3rd

Oi Rio Pro - 5th

Corona Bali Protected - 9th

Uluwatu CT - 5th

Corona Open J-Bay - 5th

Tahiti Pro Teahupo’o - 1st

Surf Ranch Pro - 1st

Quiksilver Pro France - 3rd

MEO Rip Curl Pro Portugal - 3rd

Billabong Pipe Masters - 1st

  

 

Chamada de atenção também para Julian Wilson. O australiano, vice-campeão na etapa e no World Tour, alcançando em 2018 o seu melhor resultado de sempre no WCT, vai de certeza querer mais no próximo ano. 

 

Kelly Slater voltou em grande estilo e assinalou um terceiro lugar na etapa, mas subsistem muitas dúvidas sobre a sua condição física. É que Pipeline é uma arena onde o posicionamento, o conhecimento e a experiência têm uma especial preponderância. E nesses aspetos, KS é rei e senhor… 

 

 

O heat entre Jordy Smith e Gabriel Medina, nas meias-finais, foi qualquer coisa de especial e como poucas vezes se vê. O sul-africano parece ter sido mal julgado numa das suas ondas, mas fica a ideia que é definitivamente um dos surfistas que tem nível e merece vencer mais vezes. 

 

Fica uma nota também para Joan Duru. O francês, que é oriundo do sudoeste francês,parece ter colocado em prática toda a experiência alcançada ao longo de anos nos cilindros de Hossegor. Esteve muito tranquilo e à-vontade em Pipe. Veio lá de trás e afastou Frederico Morais do top 22 para assegurar mais um ano de permanência no World Tour. 

 

Final:

1 - Gabriel Medina (BRA) 18.34

2 - Julian Wilson (AUS) 16.70

 

1/2 finais:

SF 1: Gabriel Medina (BRA) 16.27 def. Jordy Smith (ZAF) 15.83

SF 2: Julian Wilson (AUS) 14.20 def. Kelly Slater (USA) 11.17

 

1/4 de final:

QF 1: Jordy Smith (ZAF) 13.16 def. Sebastian Zietz (HAW) 6.93

QF 2: Gabriel Medina (BRA) 19.43 def. Conner Coffin (USA) 14.26

QF 3: Kelly Slater (USA) 15.53 def. Yago Dora (BRA) 10.17

QF 4: Julian Wilson (AUS) 13.50 def. Joan Duru (FRA) 10.07

 

Round 4:

Heat 1: Jordy Smith (ZAF) 11.50, Conner Coffin (USA) 9.43, Ryan Callinan (AUS) 7.93

Heat 2: Gabriel Medina (BRA) 16.90, Sebastian Zietz (HAW) 11.93, Michel Bourez (PYF) 6.57 

Heat 3: Yago Dora (BRA) 15.97, Julian Wilson (AUS) 12.44, Joel Parkinson (AUS) 7.77

Heat 4: Joan Duru (FRA) 10.80, Kelly Slater (USA) 9.20, Jesse Mendes (BRA) 7.00

 

Top 5 mundial:

1 - Gabriel Medina (BRA) - 62,490 points

2 - Julian Wilson (AUS) - 57,585 points

3 - Filipe Toledo (BRA) - 51,450 points

4 - Italo Ferreira (BRA) - 43,070 points

5 - Jordy Smith (ZAF) - 36,440 points

 

Com a conjugação de resultados verificada no Pipe Masters, com Jordy a perder nas meias-finais, o brasileiro Jessé Mendes venceu também a Vans Triple Crown of Surfing 2018. 

 

Top 5 da Triple Crown:

1 - Jesse Mendes (BRA) 

2 - Joel Parkinson (AUS) 

3 - Jordy Smith (ZAF) 

4 - Ezekiel Lau (HAW) 

5 - Joan Duru (FRA) 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top