Aos 46 anos, Pedro Lamy aproveita ao máximo as ondas do Oeste português. Aos 46 anos, Pedro Lamy aproveita ao máximo as ondas do Oeste português. Foto: Arquivo Pessoal

Itens relacionados

sexta, 01 fevereiro 2019 09:00

Nas curvas do oceano com Pedro Lamy

Retratos que se encontram nas redes sociais… 

 

Falar de Pedro Lamy é falar imediatamente do desporto automóvel, da Fórmula 1 e recordar as quatro inesquecíveis épocas que por lá andou. Durante esse tempo o piloto de Torres Vedras participou em 32 Grandes Prémios (ao volante da Lotus e da Minardi) e ficou conhecido por ser o primeiro português a pontuar na F1 (no G.P. da Austrália, em 1995).

 

 

 

No entanto, além dos carros, da perícia e da velocidade, Pedro Lamy também é conhecido por ser um apaixonado pelo Surf. “(…) É o meu desporto preferido e que me dá alguma preparação física e, assim, junto o útil ao agradável”, diz.

 

 

Como vive em Torres Vedras, é logo ali ao lado, em Santa Cruz, que procura as melhores ondas. Isto, claro, sempre que está por cá e tem tempo livre. “Estamos numa zona privilegiada, entre Peniche e Ericeira, e às vezes as melhores ondas estão mesmo em Santa Cruz!”, avança. 

 

Na lista pessoal de preferências, diz que “Kelly Slater há de ser sempre a referência”, mas reconhece que “o surfista que mais gosto de ver é o John John Florence, é o mais completo”.

 

 

Numa breve passagem pela sua conta de Instagram demos conta de alguns fantásticos momentos de surf, que cruzam zonas inesperadas como Ibiza (nas Ilhas Baleares, Mediterrâneo), mas também destinos e países sobejamente conhecidos que fazem parte da rota internacional do surf, como a Indonésia, Marrocos, Austrália, Estados Unidos e ainda uma recente trip às Mentawai que faz inveja a qualquer surfista que se preze. 

 

Do asfalto para a água, mais um de nós que vive a ’Stoke’ do surf intensamente. 

 

--

Nota: Todos os depoimentos da autoria da Câmara Municipal de Torres Vedras. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top