Itens relacionados

quinta-feira, 03 abril 2014 11:02

AFINAL, COMO MEDIMOS AS ONDAS?

A recente 'bomba' de Miguel Blanco no Cabo Raso trouxe novamente a discussão



Existem diversas formas de medir uma onda. Diferentes métodos, diferentes opiniões, umas mais profissionais, outras mais amadoras. Regra geral, os mais experimentados são mais comedidos, enquanto os mais inexperientes tendem a 'esticar' as medidas. É comum entre surfistas a conversa do tamanho das ondas. "Estava metrão, metro e meio", dirão uns, "estava metrinho", dirão outros. A realidade é que a nossa análise do tamanho de uma onda é indissociável da experiência que temos. Obviamente que para um principiante, uma onda de um metro parecerá ter dois, enquanto rema na sua direção. A experiência permite uma abordagem mais racional e menos emocional ao real tamanho das ondas.


Em termos práticos, existem  abordagens que se destacam. O Método Bascom e a Hawaiian Wave Scale, ambas refletem a realidade das medições do comum surfista, estimativas por cima, ou estimativas por baixo. No Havai, os surfistas têm por hábito medir as ondas de trás para a frente, o que significa que cortam por metade a altura da onda. Quando o surf de ondas grandes começou a ganhar notoriedade, esta forma de medição ganhou adeptos, por ser 'cool' estimar o tamanho por baixo.


Mas em termos racionais e puramente científicos, o método desenvolvido por Willard Newell Bascom é mais lógico. Esta doutrina defende que a onda deve ser medida a partir da praia, atentando ao ponto mais alto da onda e ao horizonte, fazendo assim a medição de acordo com o nível do mar.


Existe uma terceira via, em que apenas é considerada a área 'surfável' da onda, tendo como referência que a zona em que o surfista faz o bottom turn é o ponto mais baixo. A medição conhecida como 'Surfable Wave Face', considera então, apenas dois terços do Método Bascom.


Em termos práticos podemos especular que uma onda de dois metros no Método Bascom corresponde a um metro no método havaiano e a cerca de 1.3 metros na medição 'Surfable Wave Face'.  Esta forma de medição, por ser a mais equilibrada, é a globalmente mais aceite e respeitada no mundo do surf.

A discussão, essa, vai existir sempre.

Perfil em destaque

Scroll To Top