WORLD JUNIOR: VASCO RIBEIRO SEGUE EM FRENTE COM FINAL DRAMÁTICO ASP

Itens relacionados

terça, 28 outubro 2014 12:51

WORLD JUNIOR: VASCO RIBEIRO SEGUE EM FRENTE COM FINAL DRAMÁTICO

Miguel Blanco, apesar de ter feito 16.64 pontos, ficou pelo caminho.

 

Vasco Ribeiro defrontou o americano Jake Marshall, e começou ‘a sério’ na sua segunda onda, com uma série de manobras poderosas de frontside, sempre na zona certa da onda, que os juízes premiaram com 7.67 pontos. De seguida o surfista da Poça repetiu a receita para uma onda avaliada em 6.17 e mantinha-se na dianteira do heat frente ao americano Jake Marshall, e com prioridade a seis minutos do fim. Nos instantes finais do heat Jake e Vasco arrancaram - cada um para a sua onda - e o público ficou em suspenso. Jake 'sacou' um aéreo e parecia prestes a passar para a frente de Vasquinho, que todavia ainda conseguiu melhorar a sua onda de backup. Os dois surfistas esperavam impacientes pelas notas que pareciam demorar uma eternidade a sair, e no final... um empate! Vasco acabou por seguir em frente no 'tie break' por ter feito a nota mais alta do heat, o 7.67!


“Estava difícil estar bem posicionado por causa da maré, mas estou feliz por ter seguido em frente. Esperei pelas ondas boas, foi um heat apertado. O Jake é um grande surfista e desejo tudo de bom para ele. Pressão? Tenho-me divertido, estou feliz por estar aqui com os meus amigos e namorada, vou dar o meu melhor e ver como corre”, afirmou Vasquinho no final do heat.



Miguel Blanco, apesar de ter mostrado muita raça e bom surf, acabou por ser eliminado por
Noe Mar McGonagle (CRI) - que fez um heat fortíssimo. Logo a abrir o costa-riquenho deixou Miguel em combinação com duas notas elevadas (8.67 + 9.20). O surfista português não baixou os braços e conseguiu sair da combinação, com duas notas na casa dos oito pontos. Os 16.64 pontos com que finalizou o heat eram suficientes para ganhar a maior parte das baterias do dia, má sorte para Miguel que ainda assim sai de cabeça bem erguida.

 

“A minha ultima manobra poderia ter dado acesso ao Round 4 caso fosse completa... o meu oponente começou o heat forte com um 8 e 9 pontos nas duas primeiras ondas que fez... mantive a minha calma e saí da combinação que me impôs e no final fiquei mesmo perto do que pretendia, no entanto a competição é mesmo assim. Aprendi que me posso bater de igual para igual com os melhores atletas em prova que são os melhores do Mundo. Agora resta continuar a trabalhar para melhorar e tornar-me o surfista que pretendo ser. Obrigado a todos pelo grande apoio que me deram e que é muito importante para mim”, escreveu Miguel Blanco na sua página do Facebook.

 

Destaque na terceira ronda para a bateria entre Parker Coffin (17.74 pontos) contra Dylan Lightfoot (17.17), que o americano Coffin venceu de forma dramática com um 9.57 a poucos segundos do fim. A melhor performance da manhã estava reservada para o taitiano Mateia Hiquily, com um heat a roçar a perfeição: 9.00 + 9.80 pontos, que eliminaram o australiano Kai Hing (7.00 + 7.47).

 

Tomás Fernandes já conhece o seu adversário para a Ronda 4, e trata-se do japonês Hiroto Ohhara, no heat 2.

 

Perfil em destaque

Scroll To Top