Itens relacionados

quinta-feira, 10 setembro 2015 08:55

Quiksilver: um ponto de situação

José Gregório, responsável pela Quiksilver em Portugal, comenta a atualidade da marca para a Surftotal.



Têm circulado várias notícias que dão conta de uma situação delicada para a Quiksilver, marca icónica no mundo do surf. Palavras como ‘insolvência’ ou ‘falência’ têm sido recorrentemente associadas à marca, mas, ao que tudo indica, o cenário global está longe de ser negro. Para esclarecer as premissas essenciais destas notícias, colocámos algumas questões a José Gregório, responsável pela marca em Portugal.

 


Como avalia (e enquadra) as recentes notícias sobre a possível insolvência da Quiksilver nos EUA?

"As notícias que têm saído a público dizem apenas respeito à Quiksilver América. A Quiksilver América acionou um plano de restruturação que em nada afecta as outras regiões do mundo, nomeadamente a Europa e a Australasia."

 

De que forma podemos diferenciar a situação atual da marca nos diferentes mercados?

"As duas regiões, Europeia e Australasia continuam saudáveis tanto financeiramente como em termos de resultados de vendas. Quem está por dentro da liderança do Pierre Agnes sabe bem as melhorias internas e rigor financeiro que foram implementados nos últimos dois anos e também a confiança que é transmitida às equipas pela direção. Dou como exemplo prático o projecto das lojas Boardriders que impulsionaram bastante o nosso retalho a apresentaram resultados positivos. Pessoalmente continuo a acreditar muito no futuro das nossa três marcas, que continuam a ser líderes mundiais nos seus segmentos."

 

No caso específico do mercado português, qual a atual conjuntura da marca?

"Este ano penso que a vaga de turismo que esteve em Portugal durante o Verão ajudou bastante as marcas (não só a Quiksilver) a crescer e a cimentarem a sua posição junto à praia. As marcas do surf têm o seu ADN junto ao mar e são líderes de mercado em algumas famílias de têxtil que os grandes grupos não controlam. Por tudo isto, a juntar a estabilização da economia Portuguesa, nós especificamente crescemos em relaçãoo ao ano passado e penso que no futuro ainda vamos ter margem para crescer ainda mais. Depois ha ainda todo o turismo ligado ao surf que continua a crescer bastante em Portugal, e vai sem dúvida ajudar ainda mais estas marcas a crescerem."


No que diz respeito à situação americana, a Quiksilver avançou com um plano de reestruturação que implica um investimento por parte do grupo Oaktree, que vai permitir manter o normal funcionamento operacional. De acordo com o site ‘Bloomberg’, a Oaktree (empresa australiana) financiará a Quiksilver com cerca de 156 milhões de euros. Concluído o processo de reestruturação, a Oaktree assegurará uma quota da marca. Tudo isto está ainda dependente da aprovação do pedido de insolvência nos tribunais americanos. Recorde-se que a Oaktree possui ligações à indústria do surf, nomeadamente com investimento na Billabong.

A Surftotal sabe - devido ao seu projeto internacional - que na região da Australasia a Quiksilver é das marcas mais sólidas (senão a mais sólida), com um crescimento assinalável naquela zona do globo. A popularidade da marca faz com que nos últimos anos se verifique um crescimento exponencial, que se reflete nas dezenas de lojas que têm vindo a abrir naquela região.

Perfil em destaque

Scroll To Top