UM HEAT QUE IRÁ FICAR NA MEMÓRIA DE FREDERICO MORAIS  Foto: WSL/KELLY CESTARI

Itens relacionados

quarta, 15 abril 2020 16:36

UM HEAT QUE IRÁ FICAR NA MEMÓRIA DE FREDERICO MORAIS 

Que decorreu durante a famosa etapa Corona Open J-Bay em 2017...

 

 

Frederico Morais a caminho de realizar um sonho desde pequeno Foto: WSL/KELLY CESTARI

 

Foi em 2017 que Frederico Morais fez o seu ano de estreia no Championship Tour (CT), um ano que marcou o surf português ao ver o segundo surfista luso competir ao lado da elite do surf mundial.

Frederico teve um ano de estreia brilhante. O nosso atleta fez uma campanha extraordinária e marcou o seu nome entre os melhores tendo ficado entre os 14 melhores surfistas no final da temporada.

Kikas mostrou o seu verdadeiro potencial e, na etapa do Corona Open J-Bay, na famosa e longa direita em África do Sul, que ficou marcada em 2015 pelo ataque de tubarão a Mick Fanning, provou que veio para ficar.

 

          

          Foto: WSL/KELLY CESTARI

 

Frederico Morais mostrou um desempenho exemplar com o seu power surfing ao longo de toda a prova surpreendendo os atletas e espectadores na praia com os seus carves únicos que fizeram história neste evento. Ao longo da etapa Kikas eliminou os melhores surfistas do mundo até chegar à grande final contra o super talento brasileiro Filipe Toledo.

Adriano de Sousa, Mick Fanning, John John Florence e Gabriel Medina foram algumas das “vítimas” de Frederico Morais nesta prova onde o português fez um surf autoritário e ao mais alto nível largando notas na casa dos 9 e 10 pontos.

O seu heat nos quartos-de-final do evento foi, provavelmente, o heat mais excitante de ver durante toda a prova e certamente irá ficar na memória de Frederico Morais que levou ao rubro os restantes atletas ao verem o surfista luso competir contra John John Florence.

 

Foto: WSL/KELLY CESTARI

 

Kikas liderou o heat nos primeiros 15 minutos até que John John Florence virou o resultado e assumiu a liderança deixando o português em combinação durante grande parte do heat. Nesta fase, com muita calma, Frederico Morais procurou oportunidades e foi construindo scores até sair da combinação com uma onda de 9,77.

O campeão mundial segurou a liderança do heat até aos 3 minutos finais, mas Frederico, com a prioridade, a 2 minutos do fim arrancou numa onda e mostrou a sua raça com um surf de muito poder, controlo e muita vontade de vencer. Kikas fez história ao conseguir a nota máxima de 10 pontos vencendo o heat à “matador” levando ao rubro os competidores que assistiam.

 

Nuno Morais (Pai) e Frederico a viver um momento de sonho Foto: WSL/STEVE SHERMAN

 

Este foi, certamente, um heat de muitas emoções para Kikas, que deu o exemplo de que nunca se deve desistir, mas sim lutar até aos minutos finais, mesmo estando em combinação durante grande parte do heat.

Frederico Morais demonstrou, e continua a demonstrar, ser um excelente atleta e um exemplo para todas as gerações com o seu carácter inspirador dentro e fora de água.

 

Foto: WSL/PIERRE TOSTEE

 


Perfil em destaque

Scroll To Top