Itens relacionados

quarta, 07 maio 2014 11:50

JOHNNY BOY GOMES: O ‘BAD BOY’ ORIGINAL

Havaiano para quem o talento e os sarilhos andaram sempre de mãos dadas

 

Johnny nasceu em 1965 e cresceu em Makaha. Começou a surfar aos 6 anos, e aos 12 foi enviado para um centro de detenção juvenil, com acusações de roubo. Dois anos mais tarde, Johnny - após a morte dos seus pais - viria a ser adoptado por Israel Kamakawiwo’ole, famoso por ter sido vocalista dos Makaha Sons.

 

Gomes ainda serviria mais uma sentença de dois anos pelos mesmos motivos, e seria libertado no dia do seu 18º aniversário. Johnny prometia na altura dedicar-se a uma nova vida, dedicada ao surf.


Com a ajuda do seu mentor Dane Kealoha, Johnny alcançou o topo da ‘cadeia alimentar’ no North Shore, e no final dos anos 80 era conhecido por ser um surfista com força sobre-humana.  Gomez surfava de forma poderosa com sequências brutais de turns massivos; também era frequente ver Gomez bem dentro de tubos profundos.

 

Com pouca capacidade em mar pequeno, Gomez dedicou-se quase exclusivamente ao surf no Havai, onde venceu o World Cup em Sunset Beach (1993) e o Pipeline Masters (1993).  Aos 34 anos ganhou o maior prémio monetário até à data, 56 mil dólares, com a vitória no Backdoor Shootout, em Pipe (1999). Gomez também participou no Quiksilver in Memory of Eddie Aikau em duas ocasiões - com um 3º lugar em 1999 e um 6º em 2002.


Ao longo dos anos Johnny Boy Gomez nunca perdeu a fama de ‘bad boy’ - nem sequer tentou muito mudar essa imagem. Em 1991 foi multado em mil dólares,  por esmurrar um adversário durante uma competição; em 1993 esbofeteou a pro surfer Jodie Cooper,  após esta ter interferido numa das suas ondas; em 1999 foi condenado a pagar uma multa de 6300 dólares após partir o nariz de outro surfista em Chun’s Reef, no North Shore.

 

Gomez apareceu em mais de 50 filmes de surf, entre os quais se destacam ‘Ticket to Ride’, ’Surfers: The Movie’, ‘Momentum’ e ‘Voluptuous’.

 


Perfil em destaque

Scroll To Top