Itens relacionados

quinta, 06 abril 2017 09:25

O uso de marijuana e as opiniões contrárias

Novo estudo refere danos em jovens e surfistas bem conhecidos dão o seu aval… 

 

Um estudo de origem norte-americana refere que os jovens que fumam cannabis (vulgo marijuana) danificam o cérebro e estão mais sujeitos a desenvolver esquizofrenia. O estudo refere mesmo que o facto de ser uma erva não faz com que esta seja inofensiva. Essa é uma ideia que está absolutamente errada. 

 

A equipa de investigadores diz que a droga é particularmente perigosa para um grupo de pessoas que apresenta uma maior suscetibilidade genética para as doenças do foro mental. E que esta pode mesmo ser o gatilho para o seu desenvolvimento ou surgimento. 

 

Asaf Keller, da Escola de Medicina da Universidade de Maryland, diz que os resultados do estudo realçam os perigos dos jovens em fumar canábis durante os seus anos de formação (juventude). 

 

Nas últimas duas décadas a controvérsia em torno do uso desta droga e dos seus efeitos a longo prazo tem sido enorme. No vídeo que se segue é-nos explicado como o uso da canábis afeta o cérebro de um jovem: 

 

 

O estudo em si expôs ratos de laboratório, ainda jovens, ao ingrediente “marijuana" durante 20 dias consecutivos. No final os resultados apurados indicam que a atividade cerebral foi prejudicada, com os danos a prolongarem-se para a vida adulta. 

 

Os cientistas voltaram a repetir a experiência, novamente com marijuana, mas desta vez usaram ratos adultos que nunca tinham estado expostos à droga. Os resultados indicam que a sua capacidade cognitiva em executar tarefas permaneceu normal, dando a entender que é apenas durante a adoloscência que a exposição a esta droga prejudica a atividade cerebral. 

 

Um outro estudo, empreendido pelo Colégio Imperial de Londres, revelou que o uso a longo prazo da canábis leva as pessoas a isolar-se, deixando-as letárgicas e apáticas, destruindo também a dopamina, um químico que existe no cérebro e que nos fornece a sensação de bem-estar e que inspira a "get-up-and-go” (reagir). No entanto, sempre que as pessoas deixam de fumar canábis, o cérebro, lentamente, volta a produzir níveis normais de dopamina. 

 

A opinião contrária

No vídeo que se segue temos Bruce Irons, Dustin Barca, Nathan Fletcher e Joel Tudor, quatro reconhecidos surfistas internacionais, que mostram uma visão claramente contrária a esta. O Weedmaps, que é considerado o Google Maps da erva medicinal para a América do Norte, juntou-os na mesma casa durante o Pipe Masters, com outros profissionais do skate e do desporto motorizado, num ambiente saudável e de bem-estar, onde estes falam das vantagens da cannabis como, por exemplo, alternativa aos remédios tradicionais que contêm demasiados químicos que causam forte dependência. 

 

Bruce Irons diz mesmo: "It’s a beaufitul thing.”

 

Deixa-nos a tua opinião na caixa de comentários em rodapé. Obrigado

 

 

--

>> APROVEITA E LÊ TAMBÉM “TABACO E SURF NÃO COMBINAM”

 

 

Perfil em destaque

  • TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA

    O perfil desta semana chega-nos de Lisboa e, embora a sua idade ainda se conte pelos dedos das mãos, o titulo de campeão já faz parte do seu currículo...

Scroll To Top