Max Tough não ganhou para o susto no passado domingo. Max Tough não ganhou para o susto no passado domingo. Foto: Arquivo Pessoal

Itens relacionados

quarta, 21 fevereiro 2018 12:58

O Surf e o outro lado da moeda; histórias de horror na Austrália

Duas histórias verídicas que tiveram lugar na Austrália...

 

Porque nem sempre o Surf é composto apenas e somente de bons momentos... 

 

A primeira das histórias de horror no surf que chegou aos nossos ouvidos neste mês de fevereiro prende-se com o ciclone tropical Gita e as incríveis ondas que têm rolado pela Gold Coast, com Kirra Point a mostrar-se a rainha da costa por estes dias. Vale a pena recordar os vídeos aqui e aqui

 

Até aqui tudo bem, mas... num desses dias épicos de ação, o azar bateu à porta de Max Tough (foto em cima) que ao entrar numa caverna de 6 pés acabou por ser atirado contra o fundo de areia de Kirra. O choque com o cóccix foi tão violento que este acabou por fraturar duas vértebras da coluna vertebral

 

Max Tough refere mesmo que ouviu a coluna a ranger e a partir. A muito custo, conseguiu dar à costa onde foi assistido por várias pessoas e nadadores-salvadores. Encontra-se agora a recuperar no hospital, com colarinho à volta do pescoço entre 6 a 12 semanas, sem poder conduzir, sem poder trabalhar durante três meses e nada de surf até agosto. 

 

Ainda assim, pode dar-se por satisfeito uma vez que vai poder recuperar, continuar a andar e a fazer surf no futuro.

Boa recuperação mate! 

 

 

Já o segundo episódio prende-se com Tainá Hinckel, 14 anos, uma das surfistas emergentes do surf brasileiro, que sofreu um grande susto quando se encontrava a surfar em Snapper Rocks (na preparação para os QS de Newcastle e Manly). 

 

Ora, acontece que, a determinada altura, Tainá acabou por ser atingida pelo bico de uma prancha de surf (nose) nas partes íntimas. Tal só aconteceu porque esta sofreu um drop in e quando se tentou desviar encontrou um outro surfista na sua frente. 

 

Para não atingir ninguém, a jovem surfista optou por saltar para o lado. No entanto, debaixo de água, uma prancha acabou por bater, de forma violenta, entre as suas pernas

 

A jovem surfista sentiu de imediato muita dor e acabou por ser levada para o hospital a sangrar. Mais tarde foi submetida a uma cirurgia tendo levado três pontos internos e quatro pontos externos. 

 

- Fotos: Arquivo Pessoal

 

Isto aconteceu a semana passada, mas Tainá Hinckel já recuperou, já se encontra melhor e vai mesmo competir nos dois QS6,000 australianos - Newcastle (Grandstand Sports Clinic Women's Pro) e Manly Beach (Vissla Sydney Surf Pro) - conforme havia sido traçado no plano inicial. 

 

Aparentemente, sem que haja qualquer explicação ou motivo, por vezes há um preço a pagar no Surf. 

 

--

Aproveita e lê "Zonas de Lesões Demarcadas no Surf"

 

Perfil em destaque

Scroll To Top