Foto: Garden of Life Foto: Garden of Life

Itens relacionados

quinta, 19 dezembro 2019 09:01

TURISMO NA INDONÉSIA RESPONSÁVEL PELA FALTA DE ÁGUA DOCE EM BALI

Que já afeta milhões de pessoas...

 

A época das monções em Bali ocorre tradicionalmente de Outubro a Abril, no entanto, a ilha Indonésia, que ainda não recebeu chuva, está a ser atingida pela seca, tendo visto mais de metade dos seus rios secarem.

Segundo a Al-Jazeera, cerca de 260 dos 400 rios de Bali secaram e a maior reserva de água da ilha, o Lago Buyan, viu o seu volume descer 3,5 metros. Enquanto isso, o lençol freático está a causar intrusão de água salgada em muitas áreas da ilha, especialmente no sul.

A falta de chuva está já a ameaçar cerca de 50 milhões de pessoas em toda a Indonésia e continua a ameaçar a segurança alimentar, a cultura local e a qualidade de vida.

O uso excessivo de água usado pelos hotéis, que acomodam os 16 milhões de turistas locais e domésticos que visitaram a ilha indonésia no ano passado, está a agravar a situação, uma vez que, segundo estimativas locais, um único turista num resort em Bali usa entre 2000 e 4000 litros de água por dia.  O sector do turismo em Bali também usa um grande volume de água para encher as piscinas dos resorts e para manter os jardins e campos de golfe usufruídos pelos turistas, bem como na construção de novas vilas e instalações turísticas.

"Acredito que Bali esteja em perigo real", disse à Al-Jazeera o jornalista local Anton Muhajir, que cobre a crise da água em Bali.

“Alguns de meus amigos tiveram de se mudar dos seus lares ancestrais em Denpasar porque a água dos seus poços ficou salgada. Em Jatiluwih, onde milhares de turistas visitam todos os dias os mais belos terraços de arroz de Bali, os agricultores estão a usar canos de plástico para bombear a água que precisam comprar no sul, porque as nascentes das montanhas estão a secar. E agora estamos a enfrentar uma seca, não apenas em Bali, mas em quase todas as províncias da Indonésia."

Entretanto, segundo a News Australia,  os moradores dizem que estão a lutar para realizar tarefas básicas, mas essenciais, como cozinhar e limpar, enquanto os sistemas tradicionais de irrigação "subak" usados para regar as plantações de arroz cruciais de Bali estão a ser ameaçados.

Em 2017, Stroma Cole, professor de geografia do turismo na Universidade do Oeste da Inglaterra, organizou uma conferência sobre a água na Universidade Udayana de Bali.  As discussões revelaram a gravidade da situação que é agora visível.

"O problema da escassez de água doce em Bali só deverá piorar, a não ser que haja uma mudança de paradigma no modelo de turismo em massa e que adotem um turismo sustentável de qualidade. É ridículo que uma ilha tropical esteja a ficar sem água". – disse Stroma Cole.

Perfil em destaque

Scroll To Top