quinta, 19 dezembro 2019 23:40

KELLY SLATER E GABRIEL MEDINA LEVAM AS EMOÇÕES DO PÚBLICO AO RUBRO COM A SUA PASSAGEM ÀS MEIAS FINAIS

Em Pipeline...

No Heat 2 dos quartos-de- final Kelly Slater pôs os seus fans à beira de um ataque de coração. O surfista esteve até ao 5 minutos finais do heat no prejuízo, onde o australiano Jack Freestone mantinha a liderança.

No entanto, a poucos minutos do final do heat, Kelly Slater, sobre a prioridade de Jack Freestone, fez um tubo sólido para a esquerda e a um minuto do fim fez uma onda para a direita virando o heat com muita categoria com duas ondas de 6.67 e 6.27 (em 10 pontos possíveis).

Desta forma, o rei do surf põe mais pressão em John John Florence ao passar para as meias finais do evento.

 

KELLY SLATER WSL/Sloane

 

Já o Heat 3 pareceu mais uma final antecipada entre os rivais John John Florence e Gabriel Medina.

O heat iniciou-se com muita ação por parte dos atletas numa troca de ondas para Pipeline e Backdoor nos minutos iniciais, tendo Gabriel Medina levado a melhor ao pôr de imediato  pressão a John John Florence com duas ondas de 8.40 e 1.57 contra as ondas do havaiano pontuadas com um 4.83 e um 1.63.

Contudo, poucos minutos depois John John Florence encontrou uma bomba para a direita dando a volta ao marcador com um 7.50.

No set seguinte, Medina remou para uma esquerda e encontrou um tubão mágico que finalizou de forma suprema ao combinar com um aéreo conseguindo a melhor nota do dia até então, um 9.23 que o colocou no 1º lugar.

A pouco mais de 1 minuto do final do heat, com a prioridade para o lado do brasileiro, John John Florence com muito desportivismo aproxima-se para dar os parabéns a Medina, que passou assim para as meias finais do Billabong Pipe Masters mantendo as atenções dos fãs em todos os minutos da etapa para assistir à luta pelo título mundial em Pipeline.


Perfil em destaque

Scroll To Top