Itens relacionados

sexta, 20 dezembro 2019 01:14

CAMPEONATO EM PIPELINE FECHA COM CHAVE DE OURO

Com Italo Ferreira e Gabriel Medina a disputar a final...

A primeira meia-final começou com um erro táctico da parte de Kelly Slater que tinha a prioridade e, na mesma onda em que remou com Italo Ferreira, deixou o brasileiro ir para a esquerda permitindo a Italo fazer um grande tubo a alta velocidade pondo de imediato pressão no Rei com um 8.60 (em 10 pontos possíveis).

Poucos minutos depois Italo Ferreira encontrou novamente uma boa esquerda onde conseguiu  executar dois tubos nas duas secções que a onde ofereceu terminando com um carve, obtendo assim um 4.83 e deixando Kelly Slater em combinação de 13.42.

A 4 minutos do final do heat, novamente sobre a prioridade de Kelly Slater, Italo encontrou um tubo sólido para a esquerda e substituiu o seu backup com um 6.17 deixando Slater a precisar de uma combinação de 14.77.

Italo Ferreira passou assim à final em Pipeline demonstrando muito foco e determinação em alcançar o ambicioso título mundial.

Com a vitória de Griffin Colapinto sobre Michael Bourez nos quartos-de-final, Kelly Slater ganhou pela 3ª vez a Triple Crown Havaiana, passado 21 anos da sua última vitória.

O Rei Kelly Slater, aos 47 anos, continua a fazer história no surf batendo recordes e inspirarando todas as gerações ao mostrar que não existem limites.

 

A segunda meia-final começou com uma disputa acesa pela prioridade onde Gabriel Medina e Griffin Colapinto não cediam a vantagem.

A 24 minutos do final do heat Gabriel Medina encontrou uma onda de 3.67 mantendo a liderança com pontuações baixas.

Poucos minutos depois, sobre a prioridade de Griffin Colapinto , Medina encontrou uma boa esquerda que lhe permite executar um tubo a alta velocidade refortalecendo a sua liderança com um 5.00.

A 8 minutos do fim, a ação voltou ao heat com uma troca de ondas para a esquerda onde quem levou a melhor foi Gabriel Medina com um tubo muito técnico pontuado com um 8.00 contra os 6.00 de Griffin Colapinto.

Com muita experiência e talento, Gabriel Medina passou assim à grande final levando a luta pelo título mundial até ao último momento numa derradeira final gladiadora contra Italo Ferreira.


Perfil em destaque

Scroll To Top