Itens relacionados

quarta, 26 fevereiro 2020 16:30

SEAN DOHERTY DIZ QUAIS AS RAZÕES QUE, SEGUNDO ACREDITA, LEVARAM A EQUINOR A DESISTIR DE EXPLORAR PETRÓLEO NA AUSTRÁLIA

Numa entrevista à Tracks...


 
As noticias da desistência da Equinor em explorar petróleo ao largo da Great Australia Bight deixaram a comunidade do surf e os grupos ambientalistas australianos em êxtase por ver a sua longa batalha de proteger este que é um dos ambientes oceânicos mais primitivos da Terra chegar ao fim.
 
A empresa petrolífera, que recebeu aprovação ambiental pela Autoridade Nacional de Segurança e Gerenciamento Ambiental Offshore de Petróleo (NOPSEMA), planeava perfurar o seu poço de exploração Stromlo-1 a cerca de 372 quilómetros a sul da costa de Nullarbor e usar uma unidade móvel de perfuração offshore suportada por três navios e dois helicópteros, mas os elevados custos foram decisivos e levaram a empresa a abandonar os seus planos de exploração de petróleo no Bight.
 
Sean Doherty foi uma das vozes mais ouvidas na luta contra os planos da Equinor e o rosto por trás da campanha #fightforthebight, que reuniu milhares de pessoas em diversos paddle outs na Austrália, incluindo vários atletas do Championship Tour como Owen Right, John John Florence, Lakey Peterson e Nikki Van Dijk.
 
Estes paddle outs históricos mostraram-nos que a união das pessoas em torno de um bem maior tem o poder de transmutar situações que à partida pareciam impossíveis, tornando-os num exemplo a seguir.
 
Em entrevista à Tracks o australiano fala sobre o seu papel nesta luta e as razões que acredita que estão por trás da decisão da empresa Norueguesa.
 
 
Victor Harbour Foto: Che Chorley/Patagonia


Tu tentaste furar o plano da Equinor de perfurar o Bight desde o primeiro dia. Como te sentes ao ouvir estas notícias?
 
Para ser sincero, eu não estava à espera. Ao longo do caminho, parecia que era um tiro no escuro. Quase tudo estava contra nós. O clima político, o modo como as coisas são e o modo como este país tende a funcionar. Eu senti que foi uma vitória termos levado a campanha onde chegou. O facto de tantas pessoas terem aparecido, falado e feito algo. Tomei isso como uma vitória. Ouvir essa decisão, é simplesmente surreal. Estou em êxtase.
 
A Equinor disse que a decisão foi baseada em "não ser comercialmente competitiva". Acreditas nisso?
 
Não. É o que todos dizem. Como eu disse, tem um custo enorme ser o primeiro a entrar num novo campo como este. Tenho a certeza de que fez parte da decisão, mas pessoalmente acho que a pressão implacável durante estes anos provavelmente os atormentou, e eles precisam de ter uma consciência social porque são propriedade do povo da Noruega.
Pessoalmente, acho que os incêndios aqui na Austrália durante o verão foram um grande gatilho. Eu acho que se olharem para a quantidade de cobertura na imprensa que os incêndios tiveram internacionalmente, principalmente na Europa, e eu fico de olho no que é divulgado na imprensa norueguesa, foi uma grande notícia. Eu acho que eles viram o que estava a acontecer e pensaram: 'Bem, a Austrália tem sido a cara da mudança climática e nós vamos descer e cavar um buraco sujo e perigoso e piorar a situação. Eles realmente viram o risco de estarem associados a isso, o que acho que desempenhou um papel enorme.
 
Os paddle outs na Austrália viram milhares de pessoas manifestarem-se contra os panos da Equinor, para além disso também houve muita pressão nas redes sociais. O poder das pessoas esmagou os planos de perfuração?

Ah, sim, 100%. Eu acho que eles pensaram que isto nunca lhes iria acontecer. Eles escolhem  áreas remotas porque a possibilidade de danos à reputação e de pessoas aparecem nas praias é muito pequena, porque não há lá muita gente. Eu acho que eles escolheram o Bight estrategicamente para não receberem muita pressão, mas tiveram o choque das suas vidas. 20.0000 pessoas comentaram o post e todo o mundo começou a aparecer nas praias, a preencher as inscrições, e eles acharam que esse seria o pior cenário possível. Até que chegou à porta deles na Noruega. As pessoas também começaram a protestar lá. Por isso, desempenhou um papel importante na decisão deles.
 
Achas que estas notícias motivarão mais pessoas a responsabilizar o governo pela venda do nosso quintal pelo maior valor? É assim que achas que serão travadas batalhas como esta no futuro?
 
Eu acho que a maioria das pessoas que compareceram nestes paddle outs eram como eu e pensavam que poderia ser um tiro no escuro. Tu nunca entras nestas coisas a a achar que vais ganhar. Tudo está contra ti. Então, para obter este resultado, todas as pessoas que remaram, e toda a gente no seu círculo íntimo, estará no próximo paddle out. Eu sinto que as pessoas que desistiram de comparecer e remar num dia voltarão porque viram que realmente deram uma contribuição para manter a Austrália da forma como está. Salvaram-na para a próxima geração. Existe um senso pessoal nisso e acho que será contínuo, mudará de forma, haverá diferentes problemas, pois infelizmente não irão desaparecer - eles estão em todos os lugares para onde olhas. Portanto, é meio que dar às pessoas uma nova noção do que as rodeia e provavelmente o que elas precisam de fazer se quiserem salvá-la.

Perfil em destaque

Scroll To Top