Foto: Dmitry Sharomov / Greenpeace Foto: Dmitry Sharomov / Greenpeace

Itens relacionados

quinta-feira, 22 outubro 2020 10:08

PROLIFERAÇÃO DE ALGAS É A CAUSA POR TRÁS DA TOXICIDADE DA ÁGUA NAS PRAIAS DA PENÍNSULA DE KAMCHATKA

Na Rússia...

Em meados de setembro, várias criaturas marinhas, como polvos, focas, ouriços-do-mar, entre outras, apareceram mortas nas praias de Kamchatka, no extremo leste da Rússia, onde as águas começaram a apresentar uma espuma fétida e amarelada.

Surfistas locais que surfaram nestas praias também se queixaram de sintomas anormais como vómitos, febre, erupções cutâneas e queimaduras oculares.

Segundo o site da administração de Kamchatka, o ministério de emergências da Rússia deu inicio a uma investigação. Especialistas coletaram amostras nas praias e rios e usaram drones para ajudar nas análises.

 

 

Centenas criaturas marinhas mortas deram à costa nas praiasde Kamchatka  Foto: greenpeace/RFE_RL

 

 

Dados científicos mostram que as amostras coletadas na praia de Khalaktyrskiy descobriram que, embora os níveis de fenol, ferro, derivados de petróleo, íons de fosfato e mercúrio encontrados na água eram várias vezes maiores do que o normal, nenhuma destas concentrações parecia grande o suficiente para explicar esta extinção, o que leva a crer que a toxicidade da água nestas praias está a ser causada por uma proliferação de algas.

Segundo a National Geographic, no início de outubro, cientistas sobrevoaram a costa em busca de pistas e avistaram faixas de água amarela, verde e vermelha que sugerem uma proliferação de algas. Esse fitoplâncton microscópico produz até metade do oxigénio do mundo, mas certas espécies podem crescer descontroladamente quando os nutrientes no escoamento os "super alimentam" ou a temperatura da água aumenta. Quando isso acontece, eles emitem toxinas e esgotam os níveis de oxigénio na água à medida que morrem e começam a decompor-se no fundo do mar.

Enquanto que inicialmente a poluição era mencionada como o fator mais provável para este acontecimento, estes novos dados trazem ao de cima uma maior preocupação, pois mostram os efeitos devastadores que se estão a fazer sentir como resultado das alterações climáticas.

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top