Vista aérea da ilha de ilha de Thanburudhoo. Foto:Travel Centre Maldives Vista aérea da ilha de ilha de Thanburudhoo. Foto:Travel Centre Maldives
quinta-feira, 12 novembro 2020 12:00

ILHA DE THANBURUDHOO NAS MALDIVAS RECEBE STATUS DE ÁREA PROTEGIDA

Onde se situam as ondas Honkys e Sultans...

Nos últimos 8 anos, a comunidade do surf das Maldivas tem vivido na incerteza sobre o futuro dos seus picos.

Em cima da mesa estava um projecto de contrução de um resort na ilha de Thanburudhoo e a concessão do espaço para os próximos 50 anos à companhia Telos Investment a troco de 5 milhões de dólares, o que iria resultar na exclusividade das ondas de Sultans e Honkys para os hóspedes do resort.

Em 2015, o governo do país decidiu cancelar o projecto, referindo que pretendia manter o surf como património do país, sendo que dessa forma o acesso às ondas continuaria livres para os surfistas locais e estrangeiros.

No entanto, os surfistas locais defendiam que isto era apenas uma manobra de diversão em jeito de compensação para aquilo que aí vinha, mais construção nas ilhas, o que poderia destruir diferentes ondas.

As Maldivas são um paraíso de ondas perfeitas mas os surfistas locais sentem-se prejudicados por não poderem desfrutar livremente de um património que também é seu, uma vez que alguns spots estão fechados apenas para uso privado dos resorts.

Após tantos anos a lutar pela preservação e acesso às suas ondas, os surfistas locais receberam na passada semana uma boa notícia.

O presidente Ibrahim Mohamed Solih decidiu estender a área protegida da lagoa Thanburudhoo para incluir a Ilha Thanburudhoo.

Durante a reunião de gabinete na passada semana, após ser apresentado um relatório de pesquisa técnica sobre as características exclusivas da ‘Ilha de Thanburudhoo’, preparado pela Agência de Proteção Ambiental (EPA) e um artigo denominado ‘Ilha de Thanburudhoo como Património Natural’ preparado pela Associação de Surf das Maldivas, o presidente Solih concedeu o status de área protegida à "Ilha de Thanburudhoo", um local ecologicamente rico no Atol de Kaafu, pelas suas características naturais únicas e diversos arredores.

A Administração já declarou 24 locais em sete atóis como áreas protegidas, incluindo 11 locais no Atol de Kaafu.

O governo planeia ainda designar pelo menos uma ilha, um recife e um mangue, em cada atol, como área protegida.

Perfil em destaque

Scroll To Top