Cortesia de "Boardmasters" at https://www.boardmasters.com Cortesia de "Boardmasters" at https://www.boardmasters.com

Itens relacionados

sábado, 23 janeiro 2021 14:11

"THE EDDIE" 2020/21 CANCELADO. MAS QUEM FOI EDDIE AIKAU?

Em circunstâncias normais, por estas semanas, já teríamos assistido a uma das mais entusiasmantes competições de ondas grandes. “The Eddie”, a competição em memória de Eddie Aikau

 

Mas quem foi este homem que personificava a cultura havaiana e se tornou numa das mais emblemáticas e místicas figuras daquela ilha?

Eddie Aikau nasceu em Maui na Havaí, em 1946. Aos 13 anos mudou-se com a família para Oahu, a terceira maior ilha do Havaí e onde quebram as poderosas ondas do North Shore (como Sunset Beach, Haleiwa e Pipeline).

Apesar de ter aprendido a surfar ainda enquanto criança, o surf só se tornou numa constante aos 16 anos, idade em que conseguiu comprar a sua primeira prancha. E foi possível porque desistiu do liceu para começar a trabalhar na antiga “Dole Pineapple Cannery” – a fábrica responsável por embalar e exportar os frutos mais frescos do Havaí (como o ananás) para o resto da América.

O percurso de vida de Eddie Aikau viria a mudar por completo aos 22 anos, em 1968. Conhecido pela sua valentia em desafiar as ondas do North Shore, Eddie acabou por ser contrato nesse ano pela autarquia de Honolulu para trabalhar como nadador salvador. O desafio implicava que ficasse responsável por vigiar todos os banhistas das praias entre a famosíssima Sunset e Haleiwa.

Enquanto nadador salvador, estima-se que Eddie Aikau tenha socorrido mais de 500 pessoas. Por isso não surpreende que tenha vencido o prémio de nadador salvador do ano em 1971. Eddie era muito respeitado e conhecido pela sua coragem de enfrentar ondas de mais de 9 metros sempre que via alguém em perigo.

Essa coragem desmensurada acabou por ser fatal uns anos mais tarde. Em 1978, a Sociedade de Estudos de Viagens da Polinésia, procurava voluntários para fazer a antiga rota, em canoa, que ligava o Havaí ao Tahiti (cerca de 4000 km). Eddie, obviamente, juntou-se à aventura como membro da tripulação.

Mas logo no início do percurso, ainda a 19 km da costa, uma das canoas teve uma fuga de água. Eddie nem pensou e apressou-se a nadar ao encontro na tentativa de as salvar. Apesar da Guarda Costeira Americana ter posto em acção aquela que é considerada a maior operação de resgate mas ilhas e, eventualmente, ter resgatado quem estava em aflição, o corpo de Eddie Aikau nunca foi encontrado.

Eddie Aikau acabou por ser dado como morto em 1978. Tinha 32 anos.

 

 

Um drop arriscado em Waimea Bay - Click por Quiksliver in Memory of Eddie Aikau

 

 

O Tributo: “The Eddie”

Mas ninguém no Havaí queria apagar a memória do herói destemido que salvou mais de meio milhar de vidas. E assim nasceu, em 1985, a competição de ondas gigantes, “The Eddie”. O desafio é proposto a 28 surfistas e o objectivo é aventurarem-se nas ondas de Waimea Bay. A competição prevê que os surfistas tenham de remar para a onda, ou seja, não são permitidas motas de água. Uma das outras regras é o tamanho das ondas. O evento só avança se for possível apanhar ondas acima dos 7 metros (20 feet).

A competição tributo “The Eddie” foi patrocinada pela marca de surf Quicksilver até 2016. A partir daí a gestão do evento ficou ao comando da família Aikau que considera “ser importante manter o seu legado vivo e inspirar a próxima geração a viver como o Eddie viveu”.

Infelizmente, este ano devido à pandemia, não vai ser possível realizar o evento.

Felizmente, o legado de Eddie Aikau não se limita à competição de ondas grandes. Anualmente, é possível ver autocolantes da sua pessoa espalhados pelo Havaí, bem como t-shirts como algumas frases alusivas à sua coragem que dizem, por exemplo, “Eddie would go” (O Eddie iria).

 

Se quiseres ficar a saber mais sobre Eddie Aikau recomendamos este documentário biográfico:

 

 


Perfil em destaque

Scroll To Top