terça-feira, 04 maio 2021 09:40

Mick Fanning é homenageado na Austrália ao ser incluído no Surfing Australia Hall of Fame

durante o Australian Surfing Awards...

O 3x campeão mundial Mick Fanning vai ser homenageado hoje durante uma cerimónia num hotel na Gold Coast, Austrália, ao ser incluído no Surfing Australia Hall of Fame durante o Australian Surfing Awards.

O Australian Surfing Awards, que incorpora o Hall of Fame, foi realizado pela primeira vez em 1985 pela Australian Surfriders Association (agora Surfing Australia) para preservar a história do surf australiano e homenagear grandes surfistas.

Mick Fanning junta-se agora a uma prestigiada lista que inclui nomes como Wayne ‘Rabbit’ Bartholomew, Tom Carroll, Mark Richards e Jodie Cooper.

Mick Fanning é um dos mais emblemáticos surfistas da sua geração. Vencedor de 3 títulos mundiais conquistados em 2007, 2009 e 2013, o icónico surfista australiano foi protagonista de alguns dos momentos mais memoráveis no circuito mundial de surf, entre eles o ataque de tubarão que sofreu durante a final na etapa de Jeffreys Bay em 2015.

Mick Fanning terminou a sua notável carreira no Championship Tour no Rip Curl Pro 2018, 17 anos depois de vencer o evento como wildcard. No processo, consolidou o seu legado como um dos maiores heróis do surf da Austrália.

O surfista classificou-se para o tour em 2001 e ao longo da sua carreira acumulou 22 vitórias, 11 finais no Top 5 e três títulos mundiais.

Este ano, 3 anos após se ter retirado do Championship Tour (CT), o surfista voltou a vestir a lycra ao competir como wildcard no Rip Curl Narrabeen Classic.

 

 

Mick Fanning Foto: Surfing Australia

 

Nick Caroll, curador dos prémios, disse que Mick Fanning é merecedor desta distinção:

 

“Em público ou em privado, há a sensação de que Mick Fanning, apesar de sua expressão neutra e atitude dura como pedra na competição, é um livro aberto. O que vês é o que tens, e isso pode ser uma qualidade que os australianos amam numa pessoa mais do que qualquer coisa ”, disse Nick Caroll

“Mick definiu-se por retornos. Houve lesões, como a lesão na coxa que ameaçou interromper a corrida ao título antes de começar. Houve o louco e inesperado encontro com um tubarão branco durante a final de J-Bay CT em 2015, que continua a ser o momento mais assistido na história do surf profissional.

“E mais do que qualquer outra coisa, houve uma tragédia familiar: a morte dos seus irmãos Sean e Peter.

“Em cada caso, ele foi capaz de tirar as lições. A lesão no tendão da coxa levou a um regime de fortalecimento e condicionamento físico que se tornou uma referência para o surf de elite.

“Com tudo isso, Mick tornou-se um dos grandes porta-vozes modernos da cultura do surf australiana. A sua maneira humilde e fácil de comunicar é visível nos seus diversos meios de comunicação e aparições públicas, sempre reforçando aquele senso natural de quem ele é, e no processo, envolvendo todos os australianos e milhões de pessoas em todo o mundo.”

 

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top