O Surf tem vindo a ter um papel importante nas questões diversas relacionadas com incluir todos os seres Humanos como iguais O Surf tem vindo a ter um papel importante nas questões diversas relacionadas com incluir todos os seres Humanos como iguais blacksandsurf.com/
domingo, 17 outubro 2021 10:10

Como é que o surf se poderá tornar mais inclusivo ?

Dylan Graves explica...

 

A Vans Surf apresenta orgulhosamente um novo episódio de Breaking Waves. O último projeto de Vans Pro Surfer e Weird Waves recebe Dylan Graves, que explora como o surf poderá tornar-se mais inclusivo. À luz do movimento de justiça racial Black Lives Matter em constante evolução, Dylan e o produtor Dave Malcolm analisam a história do surf e a inclusão racial, obtendo diversas perspetivas sobre como o surf pode evoluir para se tornar não só inclusivo para todos, mas também antirracista.

 

O episódio(no vídeo abaixo deste parágrafo) amplifica a necessidade urgente de conversas transparentes consistentes e contínuas de escuta aberta como primeiros passos cruciais e catalisadores para mudar a mentalidade sobre estes tópicos, frequentemente não abordados, dentro do surf. 

 

 

 

 

 

Breaking Waves foi criado para destacar questões e tópicos sociais :

Breaking Waves foi criado para destacar questões e tópicos sociais frequentemente negligenciados e polarizadores dentro do surf. Neste episódio, Dylan e a equipa fazem exatamente isso, abordando a conhecida comentadora e ativista da indústria do surf Selema Masekala, bem como co-fundador de Black Sand Surf e colecionador de arte sedeado em Los Angeles, Justin "Brick" Howze. Junta-se ao elenco, o co-fundador da Fundação Color the Water, David Malana, a co-fundadora de Textured Waves Danielle Black Lyons, o surfista profissional e campeão mundial de WSL em 2015 Adriano De Souza e o surfista CT Yago Dora.

 

co-fundador da Black Sand Howze foi verbalmente atacado enquanto surfava:

A comunidade surfista reuniu-se no início deste ano em Manhattan Beach, Califórnia, para uma Black Sand Peace Paddle, após um incidente em que o co-fundador da Black Sand Howze foi verbalmente atacado enquanto surfava, com base na sua raça.

"Há coisas que acontecem na água que são realmente horríveis, como por exemplo o que nos trouxe aqui hoje. Há também todo um conjunto de micro agressões que são feitas por pessoas de cor, que sentem que não pertencem aqui", refere Malana da Fundação Color the Water. "Estamos a tentar mudar isso e mostrar às pessoas que elas pertencem, não precisam de aderir a uma cultura que não foi concebida para ela. Eles podem esculpir a sua própria cultura e a sua própria faixa e nós podemos construir a cultura em pilares comunitários".

 

Dylan fala com Adriano de Sousa:

Com essa temática em mente, Dylan fala com o campeão WSL De Souza sobre o surf brasileiro e de como De Souza e vários outros surfistas profissionais tais como Felipe Toledo, Gabriel Medina e Italo Ferreira remodelaram o surf tal como o conhecemos hoje. No entanto, muitas vezes, os surfistas brasileiros não recebem o crédito que merecem e, ainda pior, tornaram-se por vezes objeto de micro agressões por parte da comunidade surfista.

 

 No inicio de 2021 a Breaking Waves destaca a experiência dos surfistas LGBTQ:

No início deste ano, Breaking Waves destacou a comunidade de surf Queer num episódio dedicado a aprender mais e compreender a experiência dos surfistas LGBTQ+. O episódio analisa a forma como a comunidade global de surf pode colocar de lado as perceções de estereótipos e tornar-se melhor aliada, concentrada na criação de espaços seguros para que as pessoas sejam os seus autênticos "eu's" na praia. 


Itens relacionados

Scroll To Top