"No War, Yes Peace" no Meo Pro Portugal "No War, Yes Peace" no Meo Pro Portugal Rita Neves quarta-feira, 09 março 2022 16:57

A resposta da Federação Russa de Surf às sanções impostas pela ISA

Apelaram à união do desporto e à não marginalização já que isso representa uma ilegalidade

 

Após eclodir a guerra entre a Rússica e a Ucrânia, as sanções a uma das maiores potências mundiais não se registaram só a nível económico. É com solidariedade geral que por todo o mundo surgem ações que procuram recriminar a Rússia e os seus atos aquando da invasão à Ucrânia.

Ninguém ficou relutante nem mesmo o mundo do surf e cada um quer ter uma palavra e punir conforme o que está ao seu alcance. Tal como já tinha sido noticiado pela SurfTotal, a ISA (Associação de Surf Internacional) vai proibir atletas russos de participar nos seus eventos “até que se declare o contrário”, esta medida veio aliar-se à anteriormente anunciada, de que não serão organizados eventos no país russo num futuro próximo. Medidas estas que estão em conformidade com as recomendações do Comité Olímpico Internacional.

A resposta por parte da Federação Russa de Surf surge dia 3 de março e foi divulgada através da sua página de instagram frisando que o “desporto não pode ser politizado”. Acusaram a ISA e o Comité Olímpico de ilegalidades que não vão ao encontro dos princípios olímpicos e puseram acento tónico na discriminação que dizem estar a sofrer os atletas russos.

 

A resposta Russa:

"Hoje [dia de 3 de março] a Federação Russa de Surf realizou uma reunião para discutir a posição sobre as sanções a que todos os atletas russos caíram devido à atual situação política no mundo.

Seguindo o Comitê Olímpico Russo @olympic_russia e em apoio aos nossos talentosos atletas, queremos observar que o desporto não pode ser politizado; o deporto une, não discrimina e não pode atuar como ferramenta de manipulação. A exclusão de atletas russos de competições internacionais é ilegal e contrária aos princípios olímpicos.

Da nossa parte, enviaremos imediatamente a nossa candidatura à Federação Internacional de Surf (ISA) e à Federação Europeia de Surf para proteger os direitos dos nossos atletas de participar em competições internacionais e tomar todas as medidas possíveis para acabar com a discriminação", pode ler-se.

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top