Sasha Jane Lowerson foi a primeira mulher trans a competir no surf, no West Oz Longboard Event - e venceu Surfing WA sexta-feira, 20 maio 2022 09:13

Sasha Jane Lowerson foi a primeira mulher trans a competir no surf, no West Oz Longboard Event - e venceu

 Sasha Jane Lowerson fez história nesta competição.

 

 

Sasha Jane Lowerson tem 43 anos e foi a primeira mulher assumidamente transgénero a competir num evento de surf. A prova em questão foi o West Oz Longboard and Logger State Championship, na Austrália, onde, há três anos atrás, Sasha já tinha sido vencedora na categoria masculina. 

Sasha também competiu no circuito mundial de Longboard da WSL entre 2015 e 2020, identificada como Ryan Egan. Agora, Sasha venceu esta prova na Austrália nas categorias femininas Open e Women's Logger. A atleta levou consigo para o pódio as cores azul, rosa e branco da bandeira trans. 

Em conversa com o The AustralianSasha falou sobre como a sua transição afectou a sua relação com o surf e sobre os sentimentos sobre ter feito história com estas vitórias: "comecei a transição médica em 2021. Antes disso escondia-me das pessoas a surfar. Parei de surfar durante seis meses", disse. "Ser a primeira mulher transgénero a competir no surf não tem sido uma jornada fácil emocionalmente, mas o apoio que tenho recebido tem sido fenomenal e estou muito agradecida por fazer parte e por ser bem recebida pela comunidade de longboarders na Austrália."

 

 

Surfing WA

 

 

Um caminho que se abriu e que pode levar à WSL

 

Sasha fez história no mundo do surf e junta-se a uma ainda curta mas crescente lista de atletas transgénero a deixar a sua marca no desporto. O envolvimento da comunidade trans no desporto é muitas vezes alvo de críticas, mas a Surfing Australia, organizadora deste evento, deixou uma declaração de apoio, a atletas transgénero e não-binários:

"Pessoas não-binárias são bem-vindas e incentivadas a participar nas competições de surf. A Surfing Australia e Australian Surfing Organizations têm luz verde para organizar eventos mistos ou neutros sempre que possível. De um ponto de vista competitivo, quando não for possível fazê-lo, pessoas não-binárias podem competir com base no sexo atribuído à nascença ou escolher a categoria que melhor represente a sua identidade". 

Sasha ainda contou ao The Australian que vão ser iniciadas conversas formais com a WSL no sentido de promover a diversidade na competição no que toca à identidade de género. 

Em 2021, Sasha foi convidada para o podcast An Oasis Project, onde falou sobre o seu processo, as conversas que teve com a Surfing Australia, e a sua motivação para voltar a competir: "quero fazer isto pela próxima rapariga". 

 

Ep.15 Sasha Jane Lowerson on Mental Health , Gender Dysphoria & Shedding Her Old Self. Jason Byrne
Scroll To Top