Itens relacionados

quinta, 25 setembro 2014 08:08

PIRATAS SOMALIS LIBERTAM JORNALISTA DE SURF AO FIM DE TRÊS ANOS

De acordo com a CBS News, terá sido pago um resgate de 1.6 milhões de dólares pela libertação de Michael Scott Moore.

 

Michel Scott Moore, cidadão com dupla nacionalidade (alemã e americana), foi na passada terça-feira libertado do cativeiro em que se encontrava há quase três anos na Somália.

 

Embora não exista confirmação oficial sobre se se terá tratado de uma intervenção de resgate militar, a cadeia de notícias americana CBS News, avança com a possibilidade de ter sido pago um resgate aos piratas na casa dos 1.6 milhões de dólares.

 

No dia da sua libertação, Moore for transportado para Mogadishu, capital da Somália, onde terá sido submetido a uma bateria de exames médicos e psicológicos e está, dadas as circunstâncias, aparentemente bem.

 

Não é clara a forma como decorreu a sua libertação, tal como não é claro o que se passou desde Janeiro de 2012 - altura em que foi raptado - até agora. Os governos americano e alemão não se alongaram em explicações, pelo que se aguarda que, a seu tempo, o próprio posso levantar o véu sobre o que realmente aconteceu.

 

Michael Moore conta no seu currículo com um livro sobre surf “Sweetness and Blood: How Surfing Spread from Hawaii and California to the Rest of the World, with Some Unexpected Results”, e era colaborador do Pacific Standard e do Spiegel Online, entre outros. Michael estava na Somália em pesquisa sobre o estado da nação somali e sobre a pirataria que prolifera na zona.


Neste vídeo podemos ver o jornalista na altura em que se encontrava sequestrado.


Perfil em destaque

Scroll To Top