O CAMPEÃO VOLTOU A CASA ASP/WHS

Itens relacionados

sexta-feira, 20 dezembro 2013 10:42

O CAMPEÃO VOLTOU A CASA

Mick Fanning foi saudado em Snapper Rocks

 

Depois de passar uns dias extra em North Shore, o australiano regressou discretamente ao seu país natal. Mas quando decidiu ir surfar para Snapper Rocks, tinha uma multidão à sua espera, ansiosa por celebrar o título com Fanning.

Mick não se fez rogado, e com enorme disponibilidade e simpatia, acedeu aos pedidos de autógrafos e 'selfies' de quem o abordou.

Quem também 'apanhou' Fanno foi a ASP, que lhe endereçou algumas questões, passados que estão alguns dias depois das emoções fortes vividas no Havai. Fanning afirmou que, à semelhança do que havia dito no final da prova, continua "sem palavras, a absorver tudo com calma, junto das pessoas mais próximas".

O australiano admite que no início da época ficou com a clara sensação que os candidatos ao título seriam Kelly Slater e Joel Parkinson. "Quando tens os surfistas principais nas meias finais do primeiro evento, sabes que vai ser um ano de loucos", afirmou.

Confrontado com a questão de, apesar dos talentos emergentes, serem sempre os mesmos a lutar pelo título, Fanno disparou: "Se olharmos para o passado, veremos que eu e o Joel demoramos uns anos até competir pelo título e conseguir consistência competitiva ao longo de um ano inteiro. Vimos o John John fazer uma reta final forte, depois de regressar da lesão, o Jordy Smith e o Julian Wilson também encontraram o seu ritmo. Estes tipos vão estar fortíssimos para o ano. E o Owen Right também vai andar lá em cima, vai voltar com a garra de quem esteve lesionado".

Fanno não hesita quando questionado sobre a sua motivação para a época de 2014. "Claro que tenho! Vão existir algumas mudanças na ASP, que algumas pessoas temem, mas eu acho que são entusiasmantes. Estou ansioso para saber como vai ser, mal posso esperar!".

Depois de atingir a marca dos três títulos mundiais, tal e qual como Andy Irons e Tom Curren, Mick explica que a ambição não esmorece: "Eu olho para todos os vencedores do ASP WCT com muita admiração, porque sei o esforço que cada um colocou nessas viórias. Quando ganhei o primeiro, não queria saber se ganhava mais algum, mas de repente dá-se um 'clique' na tua cabeça, e queres mais. Torna-se viciante tentar alcançar essas metas".

Mick defendeu que, ao contrário do que muitos afirmam, é possíve conciliar o tour com a participação num filme. O australiano confessa que acabou por ser benéfico: "O filme 'Missing' veio na altura certa. Consegui tirar um pouco o foco da competição. Consegui pôr tudo em perspectiva e aprendi muito sobre mim".

Para os meses que faltam até ao início do próximo WCT, Fanno só tem planos para o imediato: "Vou estar a trabalhar na cozinha. A minha família e a da minha mulher vem aí para o Natal". Para além disso vai aproveitar para "estar com os amigos antes de voltar à estrada", em Março de 2014.

 

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top