5 pessoas a surfar na Praia do Guincho o passado Domingo 5 pessoas a surfar na Praia do Guincho o passado Domingo
segunda-feira, 30 março 2020 08:55

AINDA HÁ QUEM FAÇA SURF NAS PRAIAS PORTUGUESAS EM TEMPOS DE COVID-19

Como foi visto no Guincho e em outras praias...

 

Face a esta situação crítica que vivemos, todos nós temos um papel muito importante a desempenhar de forma a proteger-mo-nos e protegermos os outros.

Tem havido diversos praticantes de surf a desobedecer às ordens da Autoridade Marítima e Delegação de Saúde e continuam a praticar surf em algumas praias do país. 

Fátima Perloiro, mãe do jovem surfista Luís Perloiro, publicou recentemente um post onde mostra a sua indignação ao ver surfistas dentro de água na Praia do Guincho expressando bem o sentimento de vários surfistas nesta fase.

“Há 2 semanas que não saio de casa....Vim à linha do Estoril trazer coisas à minha mãe e padrasto (idades de risco não podem sair...). Volto para casa passando pelo Guincho e vejo 4/5 surfistas alegremente surfando.”- escreveu Fátima Perloiro.

“Não posso deixar de lamentar e de pensar quantos outros surfistas que conheço (a maior parte surfistas profissionais atletas a tempo inteiro), estão a cumprir o que lhes foi dito ficando em casa, a seco, lutando para manter a forma e sanidade mental...cancelado o campeonato Open Surf Liga Meo, ISA, prova regionais, WQS, WCT e Jogos Olímpicos.. estão a treinar para quê e para quando? Essa necessidade sobrepõe-se a uma pandemia mundial que já matou milhares de pessoas? Há uma economia mundial a ruir, campeonatos?!? Sabemos lá nos tempos mais próximos como ficará o mundo....Querem gastar energia e alguma adrenalina? Vão trabalhar como voluntários nos lares. É um bom treino. OU malhem em casa. Tantas escolas e professores de surf sem poderem trabalhar pois é PROIBIDO estar na praia, e a lutar pela sua sobrevivência financeira. Pois... mas eu sou especial e por isso surfo. Afinal as leis e restrições são só para alguns, irresponsáveis, desobedientes, para não dizer outras coisas... e se calhar os que estão lá a surfar, são os que chegam ao instagram e postam grande discursos e conselhos # stayhome. Na cama de um hospital por vezes também se fica 2,3 meses ou nem se volta a sair. Desculpem o desabafo... fiquei mesmo irritada e nem imaginam a vontade que tive de ir lá abaixo à praia ter uma conversinha com eles....”- disse, Fátima Perloiro.

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top