quarta-feira, 01 dezembro 2021 16:14

"Obrigado, Da Pin" - comunidade do surf esteve em peso em Carcavelos para celebrar a vida de um ícone

João Alexandre 'Da Pin' teve um contributo imenso para o surf nacional.

 

 

Há pessoas que têm um papel unificador na sua comunidade, e João Alexandre ‘Da Pin’ era uma dessas pessoas para a comunidade do surf em Portugal. Independentemente de tudo, todos parecem concordar que ‘Da Pin’ foi uma figura ímpar, dentro e fora de água, cujo contributo para o surf português é incomensurável. 

A manhã de hoje, dia 1 de Dezembro, em Carcavelos, espelhou isso mesmo. A notícia do falecimento de ‘Da Pin’ chegou na passada segunda-feira, dia 29, mas esta homenagem organizada pela ANS foi, acima de tudo, uma celebração da sua vida. Entre os surfistas que remaram em sua honra, aqueles que ficaram na areia, e as pessoas que assistiram do paredão, a praia encheu-se de pessoas, desde amigos da sua geração, que acompanharam com ele o crescimento do surf no país, até à camada mais jovem de atletas, que o tiveram como modelo no seu desenvolvimento. Tudo isto prova (se é que ainda são precisas provas) a enorme e intemporal influência de ‘Da Pin’, que conseguiu chegar a tanta gente.

 

 

 

Ambiente de alegria e gratidão na homenagem a 'Da Pin' em Carcavelos

 

Foi por volta das 11h que a multidão começou a chegar a Carcavelos, e a chuva, que viria a cair mais tarde, deu tréguas para que os surfistas se pudessem juntar num círculo no mar em sua homenagem. Da areia, ouviam-se as palmas, os gritos de celebração, e as ocasionais gargalhadas – mais do que a tristeza da perda, o ambiente que pairava na praia era uma extensão da alegria sentida por quem teve a sorte de conhecer ‘Da Pin’, e sobretudo, era um ambiente de gratidão pelos caminhos que ele abriu.

“Uma grande referência para várias gerações de surfistas portugueses”, foi como o descreveu o fotógrafo Ricardo Bravo. “Foi o primeiro a ir atrás do sonho de ser surfista profissional, numa altura em que ninguém falava disso”. Era marcante também pela sua personalidade “irreverente” e “pelo seu sentido de humor.”

 

 

'Da Pin' fotografado por Ricardo Bravo

 

 

“Um visionário, um artista, um rockstar”

 

Foram estas algumas das palavras utilizadas pelo ex-seleccionador Nacional José Braga, que afirma sem sombra de dúvidas que ‘Da Pin’ era o “melhor surfista nacional”, e que teve uma “influência fundamental” para o surf no país. “Ele mostrou a todos que era possível viver do surf profissional”.

José Braga recorda os tempos em que ele, Jorge Leote e ‘Da Pin’ eram “inseparáveis”, e lembra o seu amigo com orgulho: “em qualquer lugar que ele fosse surfar, toda a gente parava um bocado para o ver. No dia em que ele faleceu estava a haver um campeonato nas Canárias, e fizeram lá um minuto de silêncio por ele.”

Em Carcavelos, a importância de ‘Da Pin’ toma dimensões ainda maiores. “Quando ele não estava eu apanhava as melhores ondas, quando ele estava eu apanhava as segundas melhores”, brinca José Braga. “As ondas iam ter com ele, e ele tinha uma maneira específica de estar no mar.”

Fica a memória de alguém que “viveu e morreu assim, irreverente, brincalhão e genuíno”, e que, de certa forma, continua vivo nas histórias que se contam, nas ondas da sua praia, e nos sonhos das gerações mais jovens que o tiveram como exemplo.


Itens relacionados

Scroll To Top