sexta-feira, 22 abril 2022 17:28

O recapitular pormenorizado e cómico de Francisco Alves ao Rip Curl Pro Bells Beach

A segunda parte do "React Bells Beach" sairá no domingo, dia 24 de abril

 

Já se sente o cheiro da próxima etapa, e última antes do mid-season cut, em Margaret River, a começar dia 24 de abril, mas ainda se fazem comentários sobre a recente paragem em Bells Beach que tanto deu que falar. O português Francisco Alves aproveitou a ocasião para gravar um vídeo para o seu canal de youtube Xico By Xico a reagir aos heats da prova que terminou na madrugada do passado domingo e rever os momentos mais marcantes até ao round 16. Os quartos-de-final, as meias-finais e as finais, isto é, as rondas mais polémicas, ficaram reservadas para a segunda parte que sairá no domingo, dia 24 de abril.

De acordo com Francisco Alves, Fioravanti destacou-se no round 1: “Arrancou esta etapa com tudo. Tinha um heat difícil com o Griffin Colapinto, o vencedor da última etapa [Meo Pro Portugal], que foi logo de viola [eliminado]”, disse.

Por sua vez, acredita que a ronda das repescagens foi dominada por Morgan Cibilic que apanhou “as melhores ondas do heat” numa bateria em que teve pela frente Mick Fanning.

Mas a atenção especial foi posta no round 32 onde considerou que foi a “melhor ronda de todo o campeonato”. Começou por mencionar o heat de Ethan Ewing contra Lucca Mesinas, salientando que o estilo de Ethan pode assemelhar-se a uma mistura de Andy Irons com Mick Fanning. “Agarra mesmo bem o rail dele, dá um carve onde a maioria daria uma paulada”.

Seguiu-se o heat de Kanoa contra Mick Fanning onde apontou que o atleta japonês até poderia ter seguido em prova se tivesse acertado o aéreo ou escolhido ondas com mais parede tal como fez o adversário. No entanto, acabou por ser eliminado e deixar a lycra amarela e liderança do ranking para Filipe Toledo.

Por sua vez, não apreciou a prestação de Mikey Wright por contraste a Filipe Toledo julgando as notas pouco fundamentadas.

Na sua ótica, a cereja no topo do bolo foi posta no heat 7 do round 32: “Dos melhores heats de sempre, Jonh Jonh contra Chianca”. Mais à frente, aquando dos juízos de valor face ao heat entre Florence, que deixou Chianca para trás, e o australiano Cibilic, Xico Alves comentou que apesar de serem “hardcore” os laybacks de Jonh Jonh já começam a ser-lhe cansativos.

 

João Chianca no round 32 onde confrontou Jonh Jonh Florence

 

 

 

 

 

 

Itens relacionados

Scroll To Top