ActivoBank
Intimidação parece ser a fórmula para vencer John John. Intimidação parece ser a fórmula para vencer John John. Foto: WSL/Cestari

Itens relacionados

terça, 03 abril 2018 11:10

A aparente crise de resultados do campeão mundial

Que tipo de resposta terá que preparar John John Florence? 

 

Com o avassalador domínio das últimas duas temporadas, onde saiu campeão do World Tour da World Surf League, seria de esperar que John John Florence fizesse mais nas duas primeiras etapas do ano. 

 

Ora, em Snapper Rocks ele recebeu um “knock out” de Mikey Wright no Round 2 (25.º lugar) e hoje mesmo, em Bells Beach, foi “escovado” por Zeke Lau num confronto que fez recordar os tempos de competição júnior de ambos, muito seguramente. 

 

O havaiano junta-se a uma lista de eliminações francamente atípica, mas sendo o campeão mundial em título seria de esperar uma resposta mais convincente - ao invés despede-se em 13.º lugar. Nas imagens pós-heat, JJF estava visivelmente transtornado, desiludido... 

 

No entanto, se os nossos leitores acompanharam em direto esse Heat 7 do Round 3 que envolveu John John e Zeke, notaram que o duelo entre os havaianos não se remeteu apenas a “performance”. Houve um pouco mais do que isso na água que (também) ajuda a explicar o afastamento do campeão mundial. 

 

Num verdadeiro jogo de intimidação, Zeke Lau entrou com tudo e vestiu o papel de “bullying” - lembrando a rudeza havaiana de outros tempos (ou, se preferirem, as táticas competitivas de outrora). Mergulhou na sua frente, remou em seu redor e quase se sentou em cima da prancha de JJF. Verdade, verdadinha. 

 

A post shared by World Surf League (@wsl) on

 

“Você sabem, ele é o campeão. Não podemos dar-lhe espaço. Sabemos o que pode fazer quando se sente relaxado, e eu não quis que isso acontecesse. Quis ver o que poderia fazer sob um pouco de pressão”, explicou Lau mais tarde durante a entrevista à WSL. 

 

A estratégia parece ter corrido bem uma vez que as constantes movimentações (sempre em cima de John John) garantiram as melhores ondas do heat, que Zeke não desperdiçou, e assim acabou por selar uma importante vitória. Fórmula encontrada... Mas, atenção, Zeke pode ter iniciado um precedente e talvez o cavalheirismo e cordialidade entre os surfistas da elite, nos heats, passe a ser uma coisa do passado. 

 

Se os competidores brasileiros foram tantas vezes criticados por comportamentos deste género, é no mínimo de estranhar que ainda ninguém tenha falado das táticas usadas por Zeke. A deselegância no surf, por norma, não é bem vista e este é um rótulo que Zeke não vai querer ter. 

 

Fiel à sua imagem, John John limitou-se a dizer: “Heat bem duro. Zeke surfou bem, mas o que se passou faz-me rir… a remar sobre a minha prancha e coisas de género. É um pouco triste, porque é divertido surfar um heat, sabem… com surf puro e não tentando vencer ao se sentar na prancha do adversário. Mas é uma competição e talvez eu faça o mesmo no próximo evento”. 

 

A post shared by Ezekiel Lau (@zekelau) on

 

JJF riu-se após terminar a última frase… que pode bem ter servido de repto para a concorrência. Seja como for, preparem-se para ver como o bicampeão mundial - e o seu treinador Ross Williams - irá transformar a recente experiência em futuras vitórias. Crise de resultados? Esperem para ver. 

 

Game on! 

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top