Itens relacionados

segunda-feira, 21 setembro 2020 08:56

Fomos Testar - A O&E Mark Richards modelo twin fin epoxy soft top

Uma prancha de surf surpreendente.



Quando nos propusemos a testar esta prancha, confessamos que foi a nossa primeira experiência em pranchas soft top. Estamos desde sempre habituados a surfar com pranchas de fibra e foam clássico embora também já tivéssemos surfado com algumas pranchas de epoxy.

Escolhemos para este teste, com dois meses de duração, uma Ocean and Earth Mark Richards de tamanho 6,0 com 41 litros. Esta foi testada por pessoas com pesos entre os 88 kg e os 93 kg, embora também tivesse sido testada por groms. Apesar do modelo da prancha ser twin fin, esta vem com encaixes para três quilhas e optamos por usar quilhas de tamanho L da Shapers. 

 

 

"Prancha com uma certa performance

 

que não necessita wax..."

 

Aspecto do Deck - aqui percebemos pq razão não necessita de wax

 

 



De um modo geral podemos dizer que nos surpreendeu em diversas variáveis:

1 - A construção da prancha é de elevada qualidade, com três stringers,  em epoxy e coberta de soft na parte do deck(parte de cima da prancha) e do bottom(parte de baixo da prancha), embora com materiais distintos (em cima e em baixo).

2 - A parte do deck da prancha possui uma membrana rugosa extremamente bem desenhada, com uma aderência igual a qualquer dos melhores Decks do mercado, ou seja, nesta prancha nunca usamos um grama de wax, o que torna a Marc Richards Twin Fin de imediato uma prancha de uso prático. Para aqueles mais cépticos, podemos dizer que usamos a prancha durante dois meses e na qual surfamos em média 5 vezes por semana, em ondas desde meio a 1 metro bem medido.

3 - A parte do bottom das prancha é igualmente de uma construção superior, tendo desenhado duas canaletas na ultima metade da prancha até às quilhas, o que lhe confere uma hidrodinâmica interessante ajudando na projecção e triming.

 

 

 

"A Ocean&Earth Mark Richards soft top possui três stringers, em epoxy

 

e é coberta de material soft..."

 

 

 

Bom vamos ao surf, como foi a experiência de surfar com esta prancha:

A) Começamos por por ondas de meio metro, onde conseguimos perceber a eficácia, primeiro na facilidade de entrar na onda e também durante o surf a proximidade na performance que esta tem com uma prancha de surf normal. Apesar de ser uma prancha larga e volumosa esta garante uma “colagem” à parede da onda logo após se fazer o arranque e o bottom turn. As manobras são feitas com mais suavidade porque a prancha assim o obriga, embora reconheçamos que um surfista de nível profissional possa ainda conseguir viragens mais rápidas podendo inclusive deixar rodar o tail.

B) Em ondas de um metro de altura a prancha continuou a responder bastante bem, sendo inclusive possível fazer drops bem atrasados e chegar à parte da parede da onda com eficácia. Com a maré mais cheia e por vezes ao surfar com algum backwash tivemos de aprimorar a nossa técnica e aproach à onda, isto devido à litragem e construção em epoxy da Ocean & Earth Mark Richards twin fin soft top.
 

C) Num local com crowd sentimo-nos em vantagem por dois motivos, um deles foi a de conseguirmos entrar mais cedo na onda, outro foi na remada, assim como o menor perigo de nos magoarmos e ou magoarmos alguém em caso de embate. Não esquecendo que é difícil estragarmos esta prancha devido ao material em que é construída assim como à sua elevada qualidade de construção.

D) Para transporte, armazenamento da Ocean &Earth Mark Richards esta é prática pois para além de não necessitar de wax, não sujando por isso o carro ou algo a que se encoste, o seu pequeno tamanho torna-a prática para transportar e arrumar.

E) Igualmente para alguns gromets e ou aprendizes que procuram uma prancha com mais performance do que uma soft board(após já saberem fazer o verde da onda e as manobras básicas), esta pode ser uma boa escolha para continuarem uma evolução progressiva. Neste caso e curiosamente emprestamos esta prancha a um grom de 11 anos que já tinha a sua 5,4 um pouco em desuso e ao experimentar este modelo em ondas de cerca de meio metro nos confessou ter adorado a prancha tendo decidido adquirir uma.

Podemos concluir que a Ocean and Earth Mark Richards Twin Fin é uma prancha de surf bastante divertida,  com uma performance muito próxima das pranchas de surf tradicionais, é prática pois não necessita de wax, ajuda-nos a desfrutar das ondas de verão, é uma prancha que tem um toque e uma estética surpreendente, e pode ainda ser utilizada por surfistas de qualquer nível assim como groms, e até ser usada por pais que pretendam colocar os seus pequenos filhos a apanhar as primeiras carreirinhas.

Ou seja uma prancha a figurar no quiser de verão certamente.

 

 

* A laminação desta prancha é feita com resina entropy, sendo um processo de laminação absolutamente igual a todos os processos normais de qualquer outra prancha de gama alta. O Core EPS é de 28kg/m3, igualmente usado nas marcas de topo como JS, DHD, CI,


Construção em Core: EPS - 3 Stringers

Deck: Embossed EVA

Bottom: 1mm HDPE

Curvatura do  Botton da prancha - Concave para Vee Channel Bottom.

OUTLINE -  Um design clássico de Mark Richards

Sistema de quilhas - existente em Futrures e FCS 2

Informações adicionais:

 EPS CORE - leve e à prova de água . Possui 3 stringers aumentando a dureza da prancha e mantendo o rocker.

Fundo da prancha em HDPE - 1mm de espessura em polytileno de alta densidade.

O material do Deck em PU TEXTURED - Superfície super anti derrapante . Altamente resistente à água e extremamente durável. Resistente ao choque



 

Para mais informações contactar pelo email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo telefone 210998837.


Perfil em destaque

Scroll To Top