Ezon Ferrari é o fotógrafo de serviço. Ezon Ferrari é o fotógrafo de serviço. Foto: Arquivo Pessoal

Itens relacionados

quarta, 11 abril 2018 16:54

O Raio X de Ezon Ferrari

Mais um fotógrafo que nos conta o que o move neste meio…

 

Continuamos a dar espaço a talentos e imagens de novos fotógrafos de surf. Por esse motivo, optámos por revelar esta quarta-feira um novo Raio X. Ezon Ferrari é um dos fotógrafos que podemos encontrar pelas praias portuguesas e que nos conta já de seguida o que o move no meio da Fotografia. Fica a conhecer então o seu trabalho...

 

Todas as imagens de Ezon Ferrari | Instagram | Website

 

Antes de mais, faz- nos uma apresentação pessoal...

Do lado de cá, Ezon Ferrari, 30 anos, nascido na zona oeste do Rio de Janeiro, Campo Grande. Há cerca de 3 anos atravessei o oceano e vim parar na linha de Cascais. Comecei a fotografar há uns 5 anos e cada dia que passa sou mais apaixonado por esta arte.

 

 

O que mais te motiva na fotografia?

Fotografar o oceano é algo muito louco, o mar nunca está igual, por mais que o pico apresente as mesmas condições as ondas nunca quebram iguais. Congelar as ondas e os surfistas são as minhas maiores motivações. Sem contar que, depois de uma session com os amigos, ver as imagens é demais. (risos)

 

 

Tens um sítio preferido para fotografar?

Muito sinceramente, não tenho um pico preferido, mas existem dois na linha de Cascais que gosto bastante. Um é Carcavelos quando vou fazer sessions dentro do mar. Adoro esse pico, é onde me sinto mais à-vontade e onde fiz alguns amigos e já tirei umas boas chapas. Para fotografar de terra, de fora do mar, um dos picos mais alucinantes é Santo Amaro... e Nazaré! A energia daquele lugar é de mais.

 

 

Que tema preferes e quais os teus fotógrafos favoritos?

Sem dúvida, tudo o que envolve o oceano e a natureza. Já os fotógrafos, os meus amigos são os meus ídolos e a minha inspiração - Bruno Magalhães (Tio Peace), Hermes De Paula (O Marceneiro); e também gosto muito do trabalho de Diogo D´Orey. E não podemos deixar de fora o génio Clark Little.

 

 

A lente que mais gostas?

Gosto da 50mm, é a lente que me adaptei melhor. E estou a acostumar-me à Fisheye.

 

 

Qual a tua melhor fotografia de sempre?

Essa é uma pergunta muito difícil… (risos) Tem uma que me marcou muito, não pela foto em si, mas por todo o contexto da imagem, que foi a do Gabriel Medina a preparar-se para entrar em Supertubos – Peniche. O facto de ele postar uma foto minha nas suas redes sociais foi muito gratificante para mim.

 

 

O que te faz um fotógrafo diferente?

Todos os fotógrafos têm um olhar diferente entre si. Acho que o que me faz ser diferente e ser humilde é aceitar dicas, reconhecer o trabalho do próximo e estar sempre em modo de aprendizagem. Ainda estou à procura dessa diferença para ser sincero… (risos)

 

Um sítio onde gostarias de fotografar?

Sem dúvida, no pico da Marambaia, no Rio de Janeiro, onde passava dias a surfar com amigos, mas que nunca tive a oportunidade de fotografar. Entre outros, penso em fazer uma trip para Indonésia, fico louco com as imagens das Mentawai Islands.

 

--

>> Aproveita e vê o Raio X anterior, AQUI

Perfil em destaque

  • Tiago Faria Tiago Faria

    Nova semana, novo talento do surf a ser revelado… 

vimeo

 

 

Scroll To Top