Itens relacionados

segunda, 02 junho 2014 14:37

JOÃO MOREIRA: "TENHO DEDICADO A MINHA VIDA A TREINÁ-LO"

A SurfTotal falou com Miguel Moreira sobre o filho.

 

Desta vez, coube ao pai de João Moreira a tarefa de ser entrevistado. Miguel Moreira é uma presença assídua nos campeonatos em que o jovem surfista de Carcavelos participa e, em entrevista à SurfTotal, conta-nos quais os objetivos do filho para este ano. No seu curriculum, o surfista de 14 anos, traz o título de campeão nacional sub-12, no primeiro ano em que competiu, em 2011. No ano seguinte, na primeira vez que representou Portugal em França, participou na final. E em 2013, além de ter sido campeão sub-14, foi o melhor atleta português no mundial de juniores na Nicarágua. Por agora, tem marcado presença na Liga Moche, campeonato nacional de surf. 

 

Com tanta prova em que o João participa a sua vida pessoal e profissional sai afectada, por o acompanhar tanta vez?

Tenho dedicado a minha vida a treinar e acompanhar o João, claro que a minha vida pessoal sai afetada, bem como o trabalho mas foi uma escolha que fiz e que realizo com muita alegria.



Está sempre presente nas provas?

Raros são os campeonatos que não acompanho o João quando não o faço passo o tempo com a cabeça onde quer que ele esteja. Por exemplo, esta última prova do Circuito Nacional de Esperanças no Porto não fui, sofri horrores, mesmo sabendo que ele estava bem acompanhado. Mas por motivos profissionais não pude estar presente.



Como vê e evolução do seu filho este ano? E nos anos passados?

Vejo que o João está a evoluir e a trabalhar com vontade, este ano temos trabalhado muito na gestão de heats e nas pranchas com o Nuno Matta para que o João entenda que pranchas usa e as que tem de usar nas diferentes condições.



Qual o objetivo dele este ano?

O objetivo para este ano é sem dúvida ser campeão nacional e evoluir o seu surf tanto em ondas pequenas como em ondas grandes. Por isso começou o ano com uma viagem para o Hawaii com o Nic von Rupp , com o intuito de surfar ondas pesadas e com outro tipo de pranchas que não estava habituado a usar (pranchas grandes).



Recentemente ouve algumas notícias sobre a sua ausência na seleção. Ficou tudo esclarecido com o treinador? E como é que, como pai, vê estas situações?

Ficou tudo mais que esclarecido, perante os critérios apresentados. Agora interessa ver o futuro. Como é obvio que fico sempre a sentir a tristeza de um filho, mas por outro lado digo-lhe que isto só o torna mais forte e que tem de trabalhar e focar nos objetivos dele.



Como descreve o seu filho? 

Como descrevo o meu filho? Amigo do amigo, companheiro de viagem, um filho prodígio, sem dúvida o meu grande companheiro.

 

Patrícia Tadeia

 

 

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top