Itens relacionados

quarta, 01 outubro 2014 16:11

"É MUITO MOTIVANTE ESTAR NO MEIO DESTES SUPER SURFISTAS"

Atleta revela que gostava também de receber wildcard para o mundial junior na sua casa, Ericeira.

 

Como já te tínhamos dado conta, Tomás Fernandes é um dos atletas portugueses que recebeu um Wildcard para o Cascais Billabong Pro. A SurfTotal falou com o surfista sobre esta recente novidade e muito mais!

 

Satisfeito com wildcard para o WQS de Cascais?

Sim, estou muito feliz por me terem dado novamente o wildcard. Quero desde já agradecer à ASP, ao Francisco Spinola da Ocean events (empresa organizadora do evento) e em especial à Billabong Portugal (Despomar) que, pelo segundo ano consecutivo, patrocina este evento e volta a apostar em mim.

 

Ainda mais motivado com o facto de este ano termos tantos atletas do WCT?

Quer dizer, motivado estou, mas também já a pensar que pelo menos vou ter dois surfistas do WCT no meu heat… (risos). Dos 34 surfistas que correm o CT penso que 28 vêm a Carcavelos. Se a estes juntarmos os restantes do Top 100 imagina o nível que este campeonato vai ter, por isso para mim ainda mais motivante vai ser eu estar no meio daqueles super surfistas.

 

Quem é que gostavas de apanhar num heat?

Quando olho para a lista dos inscritos nem consigo escolher, mas talvez o Taj e o John John, ao menos ia estar na água 20 minutos com dois dos melhores do mundo ao mesmo tempo.

 

Em 2013 conseguiste avançar uma ronda e eliminar o CJ, este ano o que esperas fazer?

Para ser mais exato, não eliminei o CJ eu passei em primeiro e o CJ passou em segundo, no entanto foi um resultado muito importante para mim, até porque fiz uma das ondas com o score mais alto do dia. Quanto a este ano, além de ganhar mais experiência por poder surfar num campeonato de alto nível, estou também focado em conseguir pontos para o ranking do WQS. Como tal gostava no mínimo de alcançar o resultado do ano passado, sabendo que será muito mais difícil visto estarem presentes quase todos os atletas do CT e os oitenta primeiros do ranking do WQS.

 

Que balanço fazes da tua época até agora?

Comecei a correr o WQS este ano e já alcancei o lugar 200, tirando os Portugueses que estão no top 100 sou o melhor a seguir ao Zé Ferreira que conta com os pontos feitos nos Açores onde esteve e muito bem o Wildcard. Fui campeão pro júnior nacional, tendo este ano de contar com a presença do Vasco Ribeiro na final da segunda etapa o que me obrigava a ganhar a etapa e fui 7.º lugar no Open nacional sendo o júnior mais bem classificado e tendo ganho o prémio do Ramirez junior award pelas duas vezes que existiu para o meu escalão, assim como qualificar-me para os Moche WildCards. Por tudo isto acho que é de valorizar os resultados que alcancei e poder sonhar que com trabalho poderei ir ainda mais longe. Como também não me esqueço do que ficou aquém do que eu desejava, não deixo de lamentar o resultado menos bom no pro júnior europeu, mas para o ano será melhor.


Na próxima época, vais apostar mais no WQS ou dar prioridade ao Circuito Pro Junior Europeu?

Este ano fiz todas as provas do WQS onde consegui entrar e apenas não fui às que não tinha seeding. Este ano vou acabar o ano com melhor seeding e como tal espero conseguir entrar logo na perna Australiana em Janeiro de 2015 e fazer todos os WQS de seis estrelas e os restantes. Quanto ao Pro Junior europeu vai também ser uma prioridade, mas não me vou deixar ficar preso por este circuito pois apesar de ser muito importante sem que o WQS é muito mais exigente e é nele que me posso qualificar para chegar aos primes.

 

Vai haver a prova do Word Junior em Ribeira de Ilhas, deves estar ansioso para saber se vais entrar?

Muito ansioso! Como local da Ericeira e sendo Ribeira de ilhas a praia onde comecei a fazer surf e onde passo maior tempo dos meus dias para surf livre, adorava receber um convite para poder participar e representar Portugal neste evento, mas vou esperar calmamente pela decisão. O ano passado com 17 anos ganhei a etapa do open nacional na minha praia junto da minha família e dos amigos e claro que só penso se isto voltasse a acontecer junto aos melhores juniores do mundo seria uma etapa muito marcante na minha vida.

 

Gostavas de dizer mais alguma coisa?

Aproveito o tempo de antena.. (risos) para agradecer aos meus patrocinadores Billabong, Vonzipper, Dakine, Ericeira Surf & Skate, Nixon e á Semente por todo o apoio que me tem dado, assim como a toda a equipa de treinadores e colegas da Surftechnique que me têm ajudado a evoluir e a alcançar os resultados obtidos. Por último quero desejar sorte a todos os Portugueses que vão entrar nas provas do WCT e no Prime em Portugal.

 

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top