Itens relacionados

segunda, 28 janeiro 2013 00:00

À DESCOBERTA DE DIOGO D´OREY

Durante as sessões fotográficas dos dias Dourados e Tempestuosos, um fotógrafo desconhecido chamou a atenção, Diogo D´Orey.

Diogo D´orey é um fotógrafo desconhecido que chamou a atenção da SurfTotal por estar sempre tão ligado ao surf e às ondas, como os próprios surfistas. O motivo é que também ele é um surfista que procura todas as emoções desta modalidade, e tem acompanhado António Silva, Ivo Santos, Nic Von Rupp, Manuel Cotta entre outros, nas últimas ondulações que atingem a nossa costa. Da Peralta a Sto Amaro, passando pela Ericeira, as lentes de Diogo têm definitivamente visto o melhor que o nosso país tem para oferecer em relação a ondas. Fomos ao seu encontro para descobrir afinal quem era aquele fotógrafo que também aparecia nas nossas lentes!

SurfTotal: Olá Diogo, podes-te apresentar aos leitores da SurfTotal?
Diogo d’Orey: Chamo-me Diogo d'Orey, nasci no Rio de Janeiro em 1 de abril de 1982, tive a honra de crescer na zona Sul do Rio de Janeiro, vivi intensamente a cultura do surf e Bodyboard carioca numa área onde as maiorias das ondas são tubulares, beach breaks, points e alguns slabs moldaram minha personalidade desde de criança.

SurfTotal: Quando e porquê começaste a surfar?
Diogo d’Orey: Foi muito natural, comecei brincando com a minha mãe na beirinha com prancha de Isopor, depois passei pro Bodyboard e no começo dos anos 90 mudei definitivamente para o surf.

SurfTotal: O que procuras no surf?
Diogo d’Orey: O surf é minha religião, procuro no surf aquilo que me apetece, tubos e adrenalina.

SurfTotal: Viajas muito?
Diogo d’Orey: Não tanto quanto gostaria, mas fiz algumas boas escolhas nas minhas viagens, morei alguns anos em Puerto Escondido no México, um lugar que me ensinou muito sobre segurança no mar e fotografia aquatica e me mudei há 3 anos atrás pra Bali na Indonésia, onde sou fotógrafo guia dos barcos da Mentawai Surf Charters (http://mentawai-surfcharters.com).

SurfTotal: E a fotografia, como entrou na tua vida?
Diogo d’Orey: A fotografia foi uma forma que encontrei de trabalhar com o que mais amo, o mar, depois de um tempo percebi que levava jeito e hoje em dia acho que amo mais a fotografia do que propriamente o surf.

SurfTotal: O que te levou a fotografar dentro de água?
Diogo d’Orey: Quando comecei a fotografar tive que optar por que equipamento comprar...não tinha dinheiro para lentes boas ou tripés e etc... O Investimento numa camara, lente fish-eye e uma caixa estanque me pareceu mais razoável além de ser muito mais divertido.

SurfTotal: Para ti como é a foto perfeita?
Diogo d’Orey: A foto perfeita aqui em Portugal na minha opinião é um watershot do António Silva em pé num tubão numa onda mutante na "Cave", ainda não tivemos a oportunidade mas estamos no cerco pra assim que rolar estarmos dentro d'agua.

SurfTotal: Estás a passar uns tempos por Portugal, é a primeira vez? Esta visita está inserida nalgum projeto?
Diogo d’Orey: Meu pai é português e morou no Brasil a vida toda e desde o ano passado se mudou pra Cascais, vim passar o Natal com ele e depois o plano era ir ao Hawai por 1 mês a trabalho...chegando aqui tive o prazer de ser apresentado, pelo meu amigo Bruno Magalhães, ao António Silva, Manuel Cotta e Nic Von Rupp, três pessoas que serei grato por toda a minha vida. Além de gostarmos das mesmas coisas dentro do surf viramos grandes amigos o que me fez repensar a ida ao Hawaii e todo aquele crowd de fotógrafos. Depois de algumas sessões de fotos com os dois, fui convidado a fazer um portfólio para revista Surf Portugal e para fotografar "O Capitulo Perfeito" em Supertubos. Além de, por onde eu passo estar sempre divulgando o trabalho do meu patrocinador de caixas estanques, a Liquid Eye (http://www.lewhs.com).

SurfTotal: Estiveste na Ericeira durante uma semana mágica de ondas e off shore, qual a tua opinião sobre as ondas que viste?
Diogo d’Orey: Ericeira é um lugar mágico, com bastante variedade de ondas...Slabs, Beachbreaks, ondas para iniciantes, point breaks de nivel mundial...o que falar desse lugar? É inacreditável!

SurfTotal: Conheces a cultura do surf do Brasil, quais as diferenças que encontras com a portuguesa?
Diogo d’Orey: Os portugueses são muito mais educados dentro d'agua, o que faz o surf um desporto muito mais agradável por aqui. Mas não estão acostumados a comprar fotos, diferente dos brasileiros que apreciam e valorizam bastante essa profissão.

SurfTotal: Queres deixar uma mensagem para os leitores da SurfTotal?
Diogo d’Orey: Queria agradecer a vocês por esse país maravilhoso, pela alegria e bondade que só o povo português tem.

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top