A poluição no mar é um dos grandes problemas atuais. A poluição no mar é um dos grandes problemas atuais. Foto: Zak Noyle
quarta, 28 junho 2017 09:49

'Zalerion Maritimum' é o nome do fungo que elimina plástico dos oceanos

O futuro parece ser promissor… 

 

O nome científico é 'Zalerion Maritimum', trata-se de um fungo que habita nas costas portuguesas e tem a capacidade de eliminar plástico. A descoberta foi feita por cientistas portugueses e pode ser uma mais-valia no combate à crescente poluição do mar. 

 

O Zalerion Maritimum habita nas costas portuguesa, espanhola e ao largo da Austrália e da Malásia, sendo também responsável pela degradação da madeira.

 

Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (num trabalho que contou também com a colaboração das Universidades do Porto e Católica) simulou, em laboratório, o mar poluído com plástico, o mesmo que é usado nos sacos de compras, e verificou que, nesse ambiente, a população de fungos aumentava à medida que a quantidade de plástico diminuía.

 

Em sete dias, o plástico degradou-se na ordem dos 70%. O fungo, de aparência esponjosa e cor esbranquiçada, "é muito pequenino e só vai procurar os plásticos como fonte de alimento se não tiver outras,” disse Teresa Rocha Santos, do Departamento de Química e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro.

 

Os resultados obtidos são francamente otimistas e podem ajudar, futuramente, no combate à poluição nos oceanos, destruindo o plástico em pequenas estações de tratamento que seriam instaladas junto à costa e a estuários, onde o fungo Zalerion Maritimum seria cultivado a uma escala maior, mas de forma controlada, para consumir o plástico que é recolhido e deitado dentro dessas estações. É isso que se pode ler no artigo publicado na "Science of The Total Environment”, uma das revistas da especialidade. 

 

A equipa, depois de ter testado durante 28 dias o comportamento do fungo perante o plástico numa incubadora, partiu agora para uma experiência-piloto onde está a simular uma estação de tratamento de plásticos com o fungo.

 

Entretanto, outros estudos terão de ser obrigatoriamente aprofundados, como o da eventual toxicidade das águas decorrente da decomposição do plástico, embora se saiba que na experiência inicial não foram detetados quaisquer vestígios de compostos tóxicos na água.

Perfil em destaque

Scroll To Top