Limpezas concertadas na Liga Meo Surf já estão a dar resultado. Limpezas concertadas na Liga Meo Surf já estão a dar resultado. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

Itens relacionados

quarta, 02 maio 2018 14:03

Ação de limpeza de praia na Liga MEO Surf recolheu 100 quilos de lixo

Ericeira foi a primeira etapa, segue-se o Porto nos dias 4 a 6 de maio… 

 

A iniciativa inaugural, na Ericeira, das limpezas concertadas de praia a nível nacional que decorrem durante a Liga MEO Surf, teve como resultado final a recolha de aproximadamente 100kg de lixo, com especial incidência no plástico (99%). 

 

Com o apoio da Fundação PT, esta primeira ação contou com a participação de cerca de 200 alunos da Escola EB 2+3 da Ericeira, com idades compreendidas entre os 10 e 15 anos, juntando-se ainda a participação adicional de vários voluntários.

 

“O resultado deste primeiro momento de limpeza de praias realizado na Ericeira, com a recolha de 100kg de lixo vem confirmar a aposta da Fundação PT ao escolher apoiar este ano a Associação Nacional de Surfistas na realização destas iniciativas de consciencialização para a preservação do meio ambiente, paralelas à Liga MEO Surf. E, a participação ativa de 200 alunos, tanto na recolha como na seleção e reaproveitamento lúdico e artístico de lixos marinhos, vem reforçar o objetivo da Fundação PT de ajudar a preservar o equilíbrio ecológico destas praias, ao motivar os jovens e, pelo exemplo, os menos jovens, a adotarem este tipo de comportamentos no seu dia-a-dia”, disse Graça Rebocho, diretora da Fundação PT. 

 

Com as tempestades de inverno que se têm feito sentir, e apesar dos inúmeros esforços das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia, a presença de lixo nas praias é uma realidade que requer o envolvimento de todos, estando já prevista uma segunda iniciativa de limpeza por ocasião da 2ª etapa da Liga MEO Surf, nos próximos dias 4 a 6 de maio na Praia de Matosinhos.

 

Apesar do ativo envolvimento da Câmara Municipal de Mafra e da Junta de Freguesia da Ericeira, os referidos 100kg de lixo foram recolhidos numa faixa junto ao mar de aproximadamente 200 metros, sendo possível extrapolar que a faixa costeira de Portugal continental possa compreender cerca de 600 toneladas de lixo regularmente trazido pelas ondas.

 

“O lixo marinho, essencialmente composto por resíduos de plástico, é hoje reconhecido como um problema global que afecta os oceanos e a biodiversidade. Estes resíduos têm causado ferimentos e dizimado milhares de animais marinhos que neles ficam aprisionados. Este ano devido às tempestades e aos ventos fortes que se fizeram sentir na costa portuguesa é bem visível nas nossas praias o lixo de plástico que o mar se encarregou de nos devolver. Unir esforços e aproveitar esta oportunidade para o remover é também não deixar que o lixo volte ao mar, é sensibilizar para o problema, é contribuir para que o lixo seja colocado no local certo e não no ambiente. Não queremos que o lixo marinho faça parte do nosso quotidiano, queremos oceanos limpos que preservem os valores da vida”, referiu a Prof.ª Paula Sobral, Presidente da Associação Portuguesa de Lixo Marinho. 

 

Top 5 do Ranking de lixo marinho na costa portuguesa:

 

1 - Beatas de cigarros

2 – Cotonetes

3 – Embalagens de comida

4 – Tampas de plástico

5 – Garrafas de plástico

Fonte: Associação Portuguesa de Lixo Marinho

 

Com esta realidade em mente, a iniciativa ambiental apoiada pela Fundação PT que está agendada para o Renault Porto Pro terá novamente a participação de mais de 150 alunos de escolas locais. A limpeza de praia seguirá uma lógica educacional e de consciencialização ecológica que reforçará o conceito de que, apesar de falarmos de lixo proveniente do mar, o facto é que esse lixo é produzido em terra, tornando-se numa ameaça com forte impacto não só na nossa cadeia alimentar como também na urgente preservação das ondas e praias de Portugal. No Porto e Matosinhos, as iniciativas voltam a decorrer com a coordenação da Plastic Sun Days e a Lixo Zero Portugal, contando também com a presença da OPO’Lab, que disporá de máquinas do projeto Precious Plastic que transformam plástico em novos objetos de utilidade diversa.

 

“Pela lógica, as praias urbanas estão mais próximas dos grandes centros e cidades, que à partida têm um nível de intelectualidade mais estimulado. Por isso, penso que esse tipo de praias urbanas, como é o caso de Matosinhos, devem ser os principais exemplos do que é uma praia limpa e cuidada, não só pela quantidade de lixo que se produz numa cidade, mas também pela educação e grau de consciência a que as comunidades locais estão expostas. Acredito que, mais uma vez, a Liga MEO Surf e os principais surfistas em Portugal têm um papel muito importante no apoio a essa consciencialização das comunidades que vivem perto das praias urbanas”, acabou por dizer José Ferreira, embaixador da Liga MEO Surf. 

 

Juntamente com José Ferreira, os tops nacionais Miguel Blanco, Nic von Rupp e Francisco Alves são alguns dos surfistas com presença já confirmada nesta iniciativa ambiental agendada para o Renault Porto Pro.

 

Dados a reter sobre a poluição marinha:

 

- Há 150 milhões de toneladas de plástico nos oceanos, correspondendo a 80 por cento do lixo marinho, com uma taxa de incremento anual de cerca de 10%.

- Na Europa produz-se 25 milhões de toneladas de resíduos plásticos por ano e só 30% seguem para reciclagem;

- O consumo global de plástico num ano ultrapassou os 320 milhões de toneladas;

- Segundo as Nações Unidas, se as taxas de poluição atuais se mantiverem, em 2050 haverá mais plástico do que peixes no mar;

- A Grande Mancha de Lixo do Pacífico é a maior lixeira de plástico do mundo – 99 por cento do lixo é plástico – e, segundo estudos recentes, possui 17 vezes a área de Portugal.

Fonte: UN news (Nações Unidas)

Perfil em destaque

  • TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA

    O perfil desta semana chega-nos de Lisboa e, embora a sua idade ainda se conte pelos dedos das mãos, o titulo de campeão já faz parte do seu currículo...

Scroll To Top