Aquelinho buraquinho negro faz lembrar em tudo a tempestade Hércules. Aquelinho buraquinho negro faz lembrar em tudo a tempestade Hércules.

Itens relacionados

segunda-feira, 30 janeiro 2017 16:30

TEMPESTADE DA SEMANA: ONDE É QUE JÁ VIMOS ISTO?

 

O mar vai subir ao longo dos próximos dias e esta poderá mesmo ser a maior ondulação do ano… 

 

Agora mesmo, em pleno Oceano Atlântico está a formar-se uma tempestade que faz lembrar o Hércules. Recordam-se? 

 

Nos primeiros dias de janeiro de 2014 o Hércules irrompeu em força pela costa portuguesa e, em vez das ondas XXL e das sessões épicas com que muitos já contavam, tudo o que a tempestade deixou para os amantes do surf foi um rasto de destruição. Por onde passou, fruto da sua força incontrolável e desmedida, o Hércules só destruiu. 

 

Em toda a costa, de norte a sul, as ondas arrasaram vários bares de praia, deixaram detritos espalhados e atingiram também embarcações. Algumas ondas surpreenderam os curiosos, ao galgar pontões, muros, estradas, restaurantes... como aconteceu no Porto, com várias viaturas danificadas e alguns feridos ligeiros, ou em Matosinhos, Carcavelos, Costa de Caparica e Carvoeiro.

 

A tempestade Hércules, um potente sistema de baixas pressões que atravessou o Atlântico, provocando ondas de grande dimensão que atingiram primeiro os Açores e, posteriormente, Portugal continental (e outros países europeus). Segundo os dados das bóias do Instituto Hidrográfico, a altura máxima das ondas terá atingido naquela altura os 15 metros em Sines, com períodos bastante longos, o que atesta a grande quantidade de energia que esteve na sua origem. 

 

 

Pois bem, esta semana poderemos ver algo parecido… ou até observar uma ondulação superior. Até quarta-feira o surf é possível em spots mais protegidos da costa, como o Cabedelo de Viana do Castelo, Matosinhos, Figueira da Foz, Linha de Cascais, Sesimbra, Baleal (em Peniche), São Torpes, Portimão e Lagos, entre outras opções. 

 

No entanto, ao longo de quinta-feira, 2 de fevereiro, o cenário muda por completo, com a tempestade que se está a formar neste momento a dar os primeiros sinais pela costa portuguesa até atingir o seu pico às primeiras horas da noite. Será uma ondulação galopante - na verdadeira acepção da palavra - que subirá de tamanho praticamente série após série. 

 

Portanto, é seguro afirmar que é de esperar a maior ondulação do ano esta próxima quinta-feira, com swell orientado de ONO, com ondas de 8 a 10 metros e entre 15 a 20 segundos de período. Isto vai doer. 

 

No que toca a surf, infelizmente, tal como o Hércules, não vão existir muitas opções (ou praticamente nenhumas). Acontece que o vento é muito forte do quadrante oeste durante todo o dia de quinta-feira e na sexta roda para sudoeste, também fortíssimo. Na Praia do Norte, por exemplo, os entendidos dizem que o Canhão poderá debitar pelas praias da região ondas com cerca de 15 metros (plus), mas, leia-se e entenda-se, em ambiente de loucura total.

 

Numa última chamada vale relembrar que o respeito pelo mar é essencial e por vezes é tudo o que é necessário. Em dias assim todo o cuidado é pouco, portanto, não se aventurem sem ter absoluta certeza do que estão a fazer, mesmo nos spots mais protegidos e que poderão ser as únicas alternativas. Se não tiverem plena consciência de que estão seguros e não há qualquer perigo em surfar, então é simples: não se façam ao mar. Colocar a vossa vida em risco significa também colocar a de outros

 

P.S.: É possível que a tempestade perca força nos próximos dias e não tenha o impacto esperado. 

Nota: Mapas retirados de FNMOC e Magicseaweed. 

Perfil em destaque

Scroll To Top